sábado, 29 de março de 2014

Dois poemas brasileiros


O herói

Judas Isgorogota

‒ Papai o que é um herói?
Eu pergunto porque tenho grande vontade
De ser herói também...
Será que posso ser herói sem entrar numa guerra?
Será que posso ser herói sem odiar os homens
E sem matar ninguém?”

O homem que já sofrera as mais fundas angústias
E as mais feias misérias,
Trabalhando a aridez de uma terra infecunda
Para que não faltasse o pão no pequenino lar;
O homem que as mais humildes ilusões perdera
No seu quotidiano e ingrato labutar;
Aquele homem, ao ouvir a pergunta do filho:
‒ Papai, o que é um herói?
Nada soube dizer, nada pôde explicar...
Tomou de uma peneira
E cantando, saiu outra vez a semear!


Oração de um menino triste

(Mensagem da Criança)*

Arley Roberto Barbosa

Dizes que sou o futuro;
não me desampares o presente.
Dizes que sou a esperança da paz;
não me induzas à guerra.
Dizes que sou a promessa do bem;
não me confies ao mal.
Dizes que sou a luz dos teus olhos;
não me abandones às trevas.
Não espero somente o teu pão;
dá-me luz e entendimento.
Não desejo tão só a festa do teu carinho;
suplico-te amor com que me eduques.
Não te rogo apenas brinquedos;
peço-te bons exemplos e palavras.
Não sou simples ornamento do teu caminho,
sou alguém que te bate á porta em nome do meu Deus.
Ensina-me o trabalho e a humildade,
o devotamento e o perdão.
Compadece-me de mim
e orienta-me para o que seja bom e justo.
Corrige-me enquanto é tempo,
ainda que eu sofra.
Ajuda-me hoje para que amanhã
Eu não te faça chorar.

* Psicografado por Chico Xavier (?)

Não temos como afirmar categoricamente a autoria desse poema.

Um comentário:

  1. O segundo poema se chama Mensagem da Criança e foi psicografado pelo Chico Xavier, de autoria de Meimei.

    ResponderExcluir