sexta-feira, 28 de março de 2014

Oração pelas mulheres


Tempos de salvação




Me ensinaram a sentar sempre de perna fechada:
Etiqueta, selo, lacre.
Vão das pernas que nunca foi meu.
Me ensinaram a abri-las pra um homem,
Aliança, cartório, meu bem,
Arrendada pra procriação.

Me ensinaram a ficar sempre de boca fechada:
Falar baixo, com jeito gracioso,
Virgindade nas cordas vocais,
Estupro, abuso, abandono,
Balbucio monólogo aflito,
Grávida de não dizer não!

Kairós! Abro as pernas,
A grande boca de pequenos lábios,
E aborto por decisão.
Reassumo o vão entre as pernas.
Reforma agrária do meu próprio chão.
Gravidez? Só em estado de graça...
Nunca mais filhos de aflição.

Mais que as pernas...
Quero abrir a minha boca!
Estrear minhas cordas vocais:
Eis o tempo de salvação.



Do livro:
“Amantíssima e Só – Evangelho de Maria e Outras”,
Editora Olho d´água – SP.


Nenhum comentário:

Postar um comentário