quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Oração do Turista



(De Art Buchwald, humorista americano)


“Pai Nosso, dignai-vos olhar os teus servos turistas, humildes, obedientes, obrigados a viajar neste mundo, tirando fotografias, enviando postais, comprando souvenires e usando roupas de fácil lavagem.

Suplicamos-vos, ó Senhor, para que nosso avião não seja sequestrado, nossa bagagem não se extravie e que o excesso de peso passe despercebido.

Protegei-nos dos choferes de táxi arrogantes e inescrupulosos, carregadores ambiciosos e guias sem diploma.

Dai-nos, neste dia, inspiração divina para a escolha de nossos hotéis e que possamos encontrar as reservas respeitadas, os quartos arrumados e água quente corrente sempre que for possível.

Rogamos para que os telefones funcionem, as telefonistas falem nosso idioma e que, Ao chegarmos a uma cidade, não haja à nossa espera cartas de nossos filhos com notícias que nos obriguem a cancelar o resto da viagem.

Orientai-nos, Senhor, no caminho de restaurantes bons e baratos, onde a comida seja excelente, os garçons atenciosos e o vinho esteja incluído no preço da refeição.

Dai-nos a sabedoria de gratificar corretamente em moedas que não conhecemos. Perdoai-nos se gratificarmos a mais por medo, ou a menos por ignorância. Fazei com que os nativos gostem de nós e que possamos contribuir para o seu bem-estar.

Concedei-nos a energia para visitar museus e catedrais; se por acaso esquecermos de algum monumento histórico, para fazer uma sesta depois do almoço, tende piedade de nós, porque nossa carne é fraca.”

(Esta parte da oração é especial para os maridos)

“Senhor, afastai nossas esposas de expedições para compras e protegei-as das liquidações, onde só encontrarão o que não necessitam ou o que não podem comprar. Não as deixeis cair nessa tentação, pois não sabem o que fazem.”

(Esta parte da oração é para as esposas)

“Pai todo-poderoso, não permiti que nossos maridos olhem para as mulheres estrangeiras e as comparem conosco. Ajudai-os a não fazerem papelões em bares e boates, e, acima de tudo, não os perdoai por certas transgressões, pois eles saberão exatamente o que estão fazendo.”

(Agora juntos)

“Quando terminar nossa viagem e tivermos regressado para junto dos que nos são caros, concedei-nos a graça de encontrar alguém que venha às nossas casas assistir à projeção de nossos filmes e escutar nossas histórias, pois só assim nossas vidas de turistas não terão sido em vão.”


   

Nenhum comentário:

Postar um comentário