terça-feira, 1 de abril de 2014

A Origem do Bigode



          Contam os historiadores que, a tempo de Tibério, em cujo governo Cristo foi levado ao Calvário, mais se robusteceram as perseguições contra os cristãos, que eram levados impiedosamente à arena dos Coliseus para aí servirem de repasto às feras.

          Otávio (Augusto) que, durante 45 anos, havia governado Roma, pela sua bondade e grande inteligência administrativa, concorreu para o fortalecimento das hostes cristãs. Tibério, seu sucessor, por ódio à política de Otávio, decidiu esfacelar os chamados “Soldados da Fé” que apoiavam as massas na pregação contra as elites incrédulas de Roma.

        Desencadeou-se tremenda luta. A morte de Cristo, em Jerusalém, estimulou os fiéis para a guerra contra os exércitos de Tibério. O ditador, então, querendo pôr à prova a fé dos cristãos, em desafio à coragem dos adeptos de Cristo, ordenou que eles saíssem à rua com uma cruz estampada na face. Por iniciativa dos mais exaltados, apareceram os cristãos diante dos soldados de Tibério com bigodes aparados e uma pera (cavanhaque) à semelhança de uma cruz. Era o símbolo da fé.

          O costume generalizou-se na velha Roma e, daí, correu mundo até nossos dias.

   
(Almanaque do Correio do Povo de 1959)







Nenhum comentário:

Postar um comentário