quarta-feira, 23 de abril de 2014

Histórias cômicas da vida real




Joãozinho chega para Míster Charles, que era muito pedante, e pergunta-lhe as horas.
- São dez para as três.                
- Então, às três horas, o senhor pode beijar o meu pênis!
João disse estas palavras e saiu correndo.
Míster Charles, se sentido ofendido, saiu correndo atrás dele, tentado agarrá-lo.
Pouco adiante, um inglês amigo de Mr. Charles, vendo-o correndo daquela maneira atrás do garoto, pergunta-lhe o porquê daquela correria.
- Veja você que o garoto me disse que às três horas eu posso beijar o pênis dele.
- Então pode ficar tranquilo, Charles, porque não são três horas ainda.

§ § §

Um homem, indignado, exclama:
- O mundo não tem mais jeito. Olhe só ali. Será que é um rapaz ou uma moça?
- É uma moça. É a minha filha.
- Sinto muito, eu não sabia que o senhor era o pai dela.
- Eu não sou. Eu sou a mãe.

§ § §

A patroa (depois de passar seus dedos sobre a mesa coberta de pó):
- Maria, veja só com está isso! Posso até escrever meu nome nesta mesa!
A criada:
- Feliz da senhora, patroa, que sabe escrever!

§ § §

Um senhor vai ao psiquiatra e conta sua história.
- Doutor, sempre sofri muito por ser gêmeo.
- Explique melhor.
- Todos me confundiam com meu irmão. Em casa, apanhei muito por ele. Na escola, sempre fiquei de castigo por ele. Fui preso no lugar dele. Fui despedido do emprego por causa dele. A minha mulher fugiu com ele. Quando ganhei na Loto sozinho, quem ficou com o prêmio foi ele. Depois de tudo isso, não aguentei mais e me vinguei.
- O que o senhor fez?
- Morri no mês passado, mas ele foi enterrado no meu lugar.

§ § §

- Na sua vida há uma linda morena que, no seu passado, o fez sofrer muito. No seu futuro, vejo uma loura que o fará sofrer ainda mais...
- É a minha mulher! Ela tingiu os cabelos.

§ § §

Numa escola do interior, o professor diz a um aluno:
- Diga-me, menino, você quer ser um burro grande ou pequeno?
- Nem um nem outro. Quero ser assim do tamanho do senhor.

§ § §

- A nova lavadeira nos roubou duas toalhas.
- Ladra! Sem-vergonha! Quais foram as toalhas?
- Aquelas que “pegamos” do hotel de Gramado...


Nenhum comentário:

Postar um comentário