sábado, 19 de abril de 2014

ARTEPLASTIQUÊS

Vocabulário:

Coluna 1

Coluna 2

Coluna 3

Nível culto:

0. Perspectiva
1. Nuance
2. Linguagem


0. Factual
1. Multiforme
2. Referencial

0. Cromática
1. Construtiva
2. Subliminar
Nível sábio:

3. Transparência
4. Performance
5.Conotação
6. Estética


3. Introspectiva
4. Planimétrica
5. Atemporal
6. Primordial

3. Subjacente
4. Transitiva
5. Imagética
6. Significante
Nível gênio:

7. Empatia
8. Dicotomia
9. Convergência


7. Geométrica
8. Apriorística
9. Mítica

7. Onírica
8. Arquetípica
9. Cinética

Louco: Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.

Palavras alternativas:
Coluna 1: Presença, Aura, Influência.
Coluna 2: Espectral, Linear, Conceitual.
Coluna 3: Reflexiva, Inusitada, Transcendente.

Indicação de uso:

Coquetéis, vernissages, bienais, apresentações, catálogos, releases, prefácios de álbuns e livros, cartões de cumprimentos e críticas.

Crítica favorável


A obra de Victor Constantino revela acurada conotação geométrica cromática. Seus traços firmes transpõem para as telas uma transparência linear reflexiva, levando o observador a uma serena empatia mítica. É um pintor de claras perspectivas oníricas e sólidas estruturas atemporais arquetípicas. Vale a pena ir até o MARGS para mergulhar no brilho desta linguagem introspectiva. Vale a pena abandonar-se ante a presença primordial de tão inusitada mostra. vale a pena conhecer o trabalho multiforme de Victor Constantino. Vale a pena!

Crítica desfavorável

É incrível a falta de sensibilidade dos responsáveis pelo MARGS! Nada justifica a atual exposição de Victor Constantino. Sob pretexto de realizar uma performance factual imagética, o artista se perde em nuances planimétricas que não  permitem sequer uma empatia factual com sua obra. Essa dicotomia primordial fica ainda mais evidente nas telas que buscam uma conotação imagética atemporal. Nenhum ponto de convergência estética liga o artista ao espectador. Nem mesmo a aura do inusitado leva o visitante a uma atitude reflexiva ou construtiva.
Não percam seu tempo indo ao MARGS. Victor Constantino não passa de um equívoco conceitual, um engodo imagético, um blefe cromático.


(Do livro “Manual do Cara-de-Pau” ou É fácil falar difícil, de Carlos Queiroz Telles)


Nenhum comentário:

Postar um comentário