domingo, 20 de abril de 2014

Curiosas Curiosidades

A PALAVRA “DEUS EM QUATRO LETRAS

Em várias línguas, o nome de Deus é escrito com apenas quatro letras:

DEUS………………………………………………  Latim DEUS………………………………………………  Português DIEU………………………………………………   Francês DIOS………………………………………………   Espanhol GOTT……………………………………………….Alemão GODT……………………………………………….Holandês
LORD (ou GOD)……………………………………Inglês GOTH……………………………………………… Sueco SORN………………………………………………  Persa DEVA………………………………………………  Sânscrito ZEUS………………………………………………  Grego AMON…………………………………………….   Egípcio SHIN………………………………………………   Japonês HAKK……………………………………………… Hindi


DECAPITAÇÃO DE CÍCERO



Cícero (Marco Túlio), o mais famoso orador romano, era partidário de Pompeu. Após este ser morto por César, Cícero louvou o assassino. Quando César foi assassinado, discursou criticando-o. Depois, atacou Marco Antônio, amigo e partidário de César. Em uma das vezes falou:

“Conduze-te para comigo como quiseres, Marco Antônio, mas compadece-te de tua terra. Quanto a mim, falarei claramente. Defendi a pátria, na minha mocidade; não a renegarei na minha velhice. Desprezei as espadas de Catilina; jamais me abaterei diante das tuas. Há quase vinte anos, neste mesmo templo, disse que estava pronto, se fosse preciso, a ir ao encontro da morte. Hoje, meus senhores, a morte é ainda mais desejável depois das honras que obtive e dos deveres que cumpri.”

Marco Antônio mandou prender Cícero e decapitá-lo. A cabeça e as mãos do grande tribuno foram pregadas por cima da porta do Senado, onde tantas vezes brilhou com a sua inteligência excepcional. Morreu sexagenário.


PRESENTE DE GREGO





Uma dádiva que nos traz prejuízo é chamada presente de grego. A expressão tem origem neste fato histórico: Príamo, Rei de Troia, raptou Helena, mulher de Menelau, Rei da Lacedemônia, na Grécia. Troia foi então vencida com o uso de estratagema. Palas (nome da deusa Minerva) aconselhou os gregos a fabricarem um grande cavalo de madeira. Colocaram-no às portas de Troia. No seu interior, estavam escondidos os principais guerreiros gregos. Junto ao cavalo achava-se este cartaz: “Os gregos oferecem este presente à Minerva.” Sendo Minerva deusa a que os troianos prestavam muito culto, a estátua foi levada pelos troianos para dentro da cidade, sendo necessário, para sua entrada, abrir grande brecha nas muralhas protetoras. À noite, os guerreiros gregos saíram do interior do cavalo, e a eles reuniu-se o resto do exército. A cidade foi tomada e incendiada. Por isso, aconselha-se a desconfiar do inimigo, mesmo quando se apresenta amável. Pode ser presente de grego… 



 CONSELHOS DE SAÚDE

Moisés Maimônides, médico, filósofo e teólogo judeu, dispôs algumas regras para conservação da saúde. Entre elas, estão as seguintes:

Abandonar a mesa quando ainda houver fome; 
nunca beber durante a refeição; 
comer parcamente; 
nunca se deitar logo após a refeição; 
e banhar-se uma vez por semana. 
E dizia: “as bebidas alcoólicas são más para o jovem, porém boas para o velho.” 


TRUQUE ORATÓRIO

O Padre Antônio Vieira subiu ao púlpito e começou o sermão: “Maldito seja o Pai!… Maldito seja o Filho!… Maldito seja o Espírito Santo!… Quando os fiéis pensavam que ele enlouquecera, o sacerdote prosseguiu: “Estas, amados irmãos, são as palavras e as frases que se ouvem com mais frequência nas profundezas do inferno.” Por via estranha, prendeu a atenção dos assistentes.


 VARA JUDICIAL

(O porquê do título “Vara”)

Os magistrados ingleses portavam uma vara, símbolo da autoridade. Com ela, abriam as audiências. O alvará de 30 de junho de 1652 assim, dispunha: E os magistrados e julgadores que usam da insígnia da vara não as possam trazer de rota ou de outra coisa semelhante, salvo madeira, da espessura costumada, não as trazendo abatidas, mas direitas na mão, levantadas em proporção ao corpo; e só as prisões lhes permite as possam trazer quebradiças.” Essas varas eram pintadas de branco ou de vermelho. As pintadas de branco competiam aos juízes letrados. As de vermelho, aos juízes leigos. Conforme as Ordenações, sob pena de multa, teriam os juízes que as trazer, continuadamente, quando pela vila andassem: “E os juízes ordinários trarão varas vermelhas, e os juízes de fora, brancas, continuadamente, quando pela vila andarem, sob pena de quinhentos réis por cada vez, que sem ela forem achados” (Liv. 1°, tit. 65, § 1°). A vara, que é a insígnia da autoridade e poder dos juízes, passou a exprimir a própria circunscrição ou área judicial em que o juiz exerce a sua jurisdição e autoridade.

(VOCABULÁRIO JURÍDICO, de Plácido e Silva, vol. IV, p. 1626).



Nenhum comentário:

Postar um comentário