quinta-feira, 10 de abril de 2014

Em cada time uma história




Conheça a origem do nome de alguns clubes do futebol brasileiro

Por Celso Unzelte, em Língua Portuguesa – Especial Futebol


Por que Corinthians?

Por que se trata de uma homenagem a um clube inglês de mesmo nome que excursionou por aqui em 1910, o ano de fundação do Sport Club Corinthians Paulista, muita gente já sabe. O que faltou explicar é que, ao escolhê-lo, os britânicos homenageavam os naturais ou habitantes de Corinto, cidade grega que teve se apogeu entre os séculos 7° e 6° a. C. Assim como brazilians significa brasileiros, Corinthians que dizer coríntios.

O Coritiba, de Curitiba

Se a capital do Paraná e Curitiba, com u, por que um de seus principais times de futebol chama-se Coritiba, com o? É que na época da fundação do clube (1909), aceitava-se duas grafias para o nome da cidade: Curityba (do original em tupi-guarani, que significa “muito pinhão”) e Coritiba (aportuguesada). Após a reforma ortográfica que eliminou o y do nosso alfabeto, a cidade redefiniu seu nome com u e i. O clube, porém, manteve seu registro original.

Time privatizado

O nome do Valeriodoce, time de Itabira (MG), terra de Carlos Drummond de Andrade, vem das iniciais da Companhia Vale do Rio Doce. O clube foi fundado em 1942 por funcionários daquela empresa estatal de mineração. Quando foi privatizada, em 1997, a Vale parou de contribuir financeiramente com o clube. Entregou o Estádio Israel Pinheiro de presente e o clube passou a ser mais conhecido apenas como Valério.

Sopa de letrinhas

Ao contrário do CRB (Clube de Regatas Brasil) e do CSA (Centro Sportivo Alagoano), ambos de Maceió (AL), ou do CENE (Centro Esportivo Nova Esperança), de Campo Grande (MS), o nome do ABC, de Natal (RN), não é uma sigla. Trata-se de uma homenagem a Argentina, Brasil e Chile, três países que assinaram um tratado de amizade em 1915, o ano da fundação do clube. Também em 1915, aliás, surge o maior rival do ABC, com uma proposta de homenagem ainda mais abrangente em seu nome: América.

No Mato Grosso, um misto com x

Fundado em 20 de maio de 1934, o Mixto Esporte Clube, de Cuiabá (MT), é anterior à abolição desse antigo particípio do verbo misturar, que na época era mesmo escrito com x em vez de s. Clube mais popular de seu Estado, tem esse nome porque reunia também algumas mulheres da sociedade cuiabana. Enquanto elas estavam mais interessadas na prática do basquete e do voleibol, os homens praticavam o futebol, nesse clube misto por excelência.

Com o nome do dono

A Associação Desportiva Perilima, de Campina Grande (PB), carrega em seu nome a junção das iniciais de seu fundador, Pedro Ribeiro Lima. Dono de uma fábrica de sordas (bolachas feitas com trigo e rapadura), ele paga os salários dos atletas-funcionários em troca do direito em entrar em campo por pelo menos alguns minutos, como volante. Em 2005, aos 56 anos, “seu” Pedro era o jogador mais velho em atividade no Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário