domingo, 20 de abril de 2014

Estereotipação


Luís Fernando Veríssimo


          Jogadores de futebol podem ser vítimas de estereotipação. Por exemplo, você pode imaginar um jogador de futebol dizendo "estereotipação"? E, no entanto, por que não?
          - Aí, campeão. Uma palavrinha pra galera.
        - Minha saudação aos aficionados do clube e aos demais esportistas, aqui presentes ou no recesso dos seus lares.
          - Como é?
          - Aí, galera.
          - Quais são as instruções do técnico?
       - Nosso treinador vaticinou que, com um trabalho de contenção coordenada, com energia otimizada, na zona de preparação, aumentam as probabilidades de, recuperado o esférico, concatenarmos um contragolpe agudo com parcimônia de meios e extrema objetividade, valendo-nos da desestruturação momentânea do sistema oposto, surpreendido pela reversão inesperada do fluxo da ação.
          - Ahn?
          - É pra dividir no meio e ir pra cima pra pegá eles sem calça.
          - Certo. Você quer dizer mais alguma coisa?
         - Posso dirigir uma mensagem de caráter sentimental, algo banal, talvez mesmo previsível e piegas, a uma pessoa à qual sou ligado por razões, inclusive, genéticas?
          - Pode.
          - Uma saudação para a minha progenitora.
          - Como é?
          - Alô, mamãe!
          - Estou vendo que você é um, um...
          - Jogador que confunde o entrevistador, pois não corresponde à expectativa de que o atleta seja um ser algo primitivo com dificuldade de expressão e assim sabota a estereotipação?
          - Estereoquê?
          - Um chato?
          - Isso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário