sexta-feira, 11 de abril de 2014

Histórias do Seu Lunga



“Assim é o velho Lunga,
com quem faz pergunta à toa:
sua tolerância é pouca,
facilmente se magoa,
(Fica igual bicho enjaulado!)
Seu Lunga, contrariado,
o tempo fecha e trovoa.”

Seu Lunga segundo o poeta Rouxinol do Rinaré


Joaquim dos Santos Rodrigues – este é o verdadeiro nome de Seu Lunga. Na verdade, o homem foi, há muito tempo, suplantado pela fama do mito “Seu Lunga”. Ele existe, e sua história passou até no Fantástico da Rede Globo, em reportagem produzida por Maurício Kubrusly.


Seu Lunga é um personagem tão folclórico que ninguém acredita na sua existência real. Mas, ele existe. Trata-se do velho, porém, cheio de energia, mais conhecido da cidade de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará (terra também do famoso Padre Cícero). Mas, se o homem existe por um lado, o mito em torno dele existe por outro e por todo o Nordeste surgem as mais originais e engraçadas histórias atribuídas a ele. Tudo por conta da sua personalidade de velho carrancudo, malcriado e estupidamente irônico. Esta página é uma homenagem especial a essa ilustre personalidade do folclore vivo do Ceará.

Enterrado vivo

Seu Lunga encontra um conhecido e diz que está indo ao enterro do Chico Pedreiro. O conhecido, muito espantado, cai na besteira de perguntar:
- Mas, o Chico Pedreiro morreu?...
Seu Lunga , irônica e grosseiramente, responde:
- Não!... A família resolveu enterrá-lo vivo.

Coragem para viajar

Numa conversa de bar, um coitado foi cair na besteira de dizer, na frente do Seu Lunga, que tinha coragem de viajar de avião, mas, de navio não, porque não sabia nadar. Seu Lunga, no ato, perguntou:
 - E você sabe voar!...

Seu Lunga pescando

Seu Lunga estava pescando quando um matuto chega perto, fazendo barulho, espantando os peixes e ainda por cima com perguntas bestas. "Está pescando seu Lunga? O Rei do Mau Humor responde sem pestanejar. "Não, abestado! Não está vendo que estou só ensinando a minhoca a nadar!".

Seu Lunga no barbeiro

Seu Lunga foi ao barbeiro cortar o cabelo. No sertão, cabeleireiro é coisa de mulher e baitola. Homem que é homem só corta mesmo é no barbeiro, onde se tira barba, cabelo, bigode e até pelos das ventas. Já ia embora, irritado com o preço cobrado pelo corte, quando um abestado que entrava fez uma pergunta pra lá de inocente: “E aí seu Lunga, cortou o cabelo?...” O rei do mau humor respondeu de pronto: “Não, seu nojento, só tirei pra lavar!”.

Seu Lunga e o rato

Seu Lunga entrando em uma agropecuária. 
- Tem veneno pra rato?
- Tem, vai levar? - Pergunta o balconista. 
- Não, vou trazer os ratos pra comer aqui! - responde seu Lunga.

Seu Lunga vendendo relógio

Seu Lunga estava vendendo relógios e, de repente:
- Posso tomar banho com ele, Seu Lunga?
Seu Lunga delicadamente responde:

- Tô vendendo é relógio, não sabonete!

Seu Lunga arruma uma namorada

Seu Lunga arruma uma menina novinha pra namorar aí um amigo seu pergunta:
- Seu Lunga, essa é furada?
Seu Lunga logo responde:
- Eu quero uma mulher é para casar, não pra carregar água!

Seu Lunga no elevador

Seu Lunga estava na porta do elevador.
Um homem pergunta:

- Sobe?
- Não, esse elevador é diferente, ele anda de lado.

Seu Lunga em um estádio

Seu Lunga, no Romeirão, comemorando, gritando "goooooooool".
Alguém pergunta:
- Foi gol?
Seu Lunga arremata:

- Não, foi cesta.
Seu Lunga e a esposa

Seu  Lunga está se preparado para dormir quando sua esposa, passando mal, reclamou:
- Ô lunga, tá me dando uma coisa, meu véio!
- Então receba!
- Mas é uma coisa ruim.
- Então, devolva!

O filho do Seu Lunga

O filho do Seu  Lunga jogava futebol em um clube local, e um dia Seu Lunga foi assistir a um jogo dele no estádio, e o sujeito sentado ao lado pergunta:
- Seu Lunga, qual dos jogadores ali é o seu filho?
Seu Lunga aponta e diz:

- É aquele ali...
- Aquele qual?
- Aquele ali!
- Não tô vendo...
Então Seu Lunga,  "puto da vida", pega uma pedra, joga em cima de seu filho e diz:
- É aquele ali que levou uma pedrada na cabeça!


Seu Lunga e a porca

Um sujeito até a loja do Seu Lunga e pediu uma porca de determinado tamanho, seu Lunga respondeu:
‒ Procure naquela caixa.
E o sujeito começou a procurar e no meio de tantas peças nada de ele conseguir achar a porca que ele queria, então exausto falou para Seu Lunga:
‒ Seu Lunga, não consegui achar a porca...
Indignado, Seu Lunga foi até a caixa, procurou a tal porca e a achou, então se virou para o rapaz e respondeu:
‒ Eu não disse que a porca tava aqui, fio duma égua
E jogando a porca novamente na caixa e misturando com as outras peças diz:
‒ Agora procure direito que você leva ela de graça!

Seu Lunga e a nota promissória

O funcionário do banco veio avisar:

- Seu Lunga, a promissória venceu.
- Meu filho, pra mim podia ter perdido ou empatado. Não torço por promissória!

O chapéu do Seu Lunga

Seu  Lunga estava com um chapéu e ficava coçando a sua cabeça sem tirar o seu lindo enfeite da cabeça. Daí um primo seu o perguntou:
- Ô Seu Lunga, por que você não tira o chapéu pra coçar a cabeça?
Daí ele, com toda sua delicadeza, respondeu:

- Por acaso tu arreia as calças pra coçar o cu?

Seu Lunga pede um copo de leite

Seu Lunga estava na sua casa com sede e manda sua empregada lhe trazer um pouco de leite. Daí, a pobre da empregada pergunta:
- No copo, Seu Lunga?
E seu Lunga responde:

- Não! Bota no chão e traz no rodo!

Seu Lunga jogando cartas

Seu Lunga jogava baralho, sentado no balcão de sua mercearia, quando entrou um menino e perguntou:
- Seu Lunga, o senhor tem ovo?
- Dois, meu filho!
E continuou jogando cartas...

Seu Lunga na farmácia

Seu Lunga vai saindo da farmácia, quando alguém pergunta:
- Tá doente, seu Lunga?
- Quer dizer que seu fosse saindo do cemitério eu tava morto!

Seu Lunga se alistando

Seu Lunga, quando jovem, se apresentou à marinha para a entrevista:
- Você sabe nadar? Pergunta o oficial.
- Sei não, senhor.
- Mas se não sabe nadar, como é que quer servir à marinha?
- Quer dizer que se eu fosse pra aeronáutica, tinha que saber voar!

Seu Lunga fumando...

Seu Lunga fumando um cigarro. Alguém lhe pergunta:
- Ora, ora! Mas você fuma, Seu Lunga?
- Não, é que eu gosto de bronzear os pulmões...

Seu Lunga num restaurante

Seu Lunga levou a família pra almoçar num restaurante e pediu uma coca-cola. O garçom perguntou.
- É família?
 Seu Lunga se irritou e vociferou com o coitado.
- E você, por acaso, está vendo alguma quenga aqui, seu fio duma égua?

Seu Lunga e o ferro

A esposa do Lunga lhe informa que o ferro de passar está quebrado. Lunga ordena que ela vá pedir o do vizinho emprestado. Ela se recusa afirmando ser o vizinho mais grosso que o marido. Lunga resolve ir pessoalmente e, ao bater (fortemente) na porta do vizinho, escuta uma voz ríspida de dentro da casa dizer:
- O que é?
E seu Lunga aos berros:

- Enfia esse ferro no...!

Seu Lunga, o motorista

O Seu Lunga consegue um emprego de motorista de ônibus. No primeiro dia de trabalho, já no final do dia, ele para o ônibus em um ponto. E uma mulher pergunta:
- Motorista, esse ônibus vai para a praia?
E o Seu Lunga responde:
- Se você conseguir um calção que dê nele...

                                                              A surra

Contou-me um parente de nosso folclórico personagem que, certa feita, Lunga aplicava uma surra de cipó de marmeleiro em seu filho caçula, quando este, aos berros, gritava para o velho parar de açoitá-lo:
- Tá bom, pai! Tá bom, pai! Tá bom, pai! 
Eis que Seu Lunga retrucou: 
- Tá bom? Que legal! Pois quando tiver ruim, eu paro! 


Morre o poeta cearense Seu Lunga

O humorista, poeta, vendedor de sucata e repentista da cidade de Juazeiro do Norte, Joaquim dos Santos Rodrigues, de 87 anos, mais conhecido como “Seu Lunga”, morreu por volta das 9 horas da manhã deste sábado (22.11.2014), na cidade de Barbalha, no interior do Ceará.

“Seu Lunga”, que entrou na história do humor brasileiro por ser uma espécie de “antítese” da risada, até porque eram as respostas mais ásperas em diálogos que faziam sucesso entre o público, estava internado no internado no Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha, onde tratava de um câncer de esôfago.

O artista ganhou notoriedade pelo temperamento forte, tornando-se um personagem do folclore nordestino. Várias páginas em redes sociais, como o Facebook, dedicam perfis ao cearense. Seu apelido veio de uma vizinha que lhe chamava de Calunga, devido a sua loja. Com o passar dos anos, ficou apenas Lunga.

(Com informações do jornal O Povo – Diário de Pernambuco)


Nenhum comentário:

Postar um comentário