sábado, 12 de abril de 2014

Senhor Alberto, amigo da natureza




(Do livro: As Boas Coisas da Vida. Autor: Rubem Braga)


O Livro é impresso em Prudentópolis, no interior do Paraná, e se chama Manual do caçador ou Caçador brasileiro. Seu autor é o senhor Alberto de Carvalho, que não tem prática de escrever, mas de caçar tem. Fala de cães, e como usá-los; e de bichos do mato, e como matá-los.

O senhor Carvalho nos avisa que os poetas têm falado do mavioso canto do sabiá, mas não dizem nada de sua saborosa carne. Ele, o senhor Carvalho, come sabiá. De resto come tudo, inclusive macaco.

Para caçar rolas, aconselha-nos fazer cevas com milho, quirera ou arroz. As rolinhas se  acostumam  a ir comer toda manhã, e uma bela manhã - pum! O senhor Carvalho conta, com exclamações deliciadas, que já viu um só tiro matar dezesseis rolas.

Mais difícil é caçar papagaios, cuja carne, aliás, não presta. Mas assim mesmo vale a pena, porque "a chegada de um caçador carregado de papagaios é sempre aplaudida em conseqüência da beleza da plumagem". (É um esteta, o senhor Carvalho)

Falando-nos de tucanos ele não informa se a carne é boa ou má, mas a verdade é que fala bem dos tucanos: "Pela beleza da plumagem constituem um belo alvo." Garante que é possível mestiçar uru com galinha garnisé, e que é mesmo infalível a receita de desentocar tatu com o auxílio de um pauzinho ou do dedo aplicado em certo lugar, convindo "segurá-lo fortemente com a outra mão pela cauda, porque do contrário ele espirrará pela porta afora com assombrosa agilidade".

Quanto aos veados, não há dificuldade: "Em geral eles têm seu lugar de morada ou paradouro, de onde não se afastam para longe, exceto quando corridos."

O senhor Carvalho ensina também como asfixiar cutias com fumaça, no oco do pau. Enfim, o senhor Carvalho é, como ele mesmo diz, um amante da Natureza!


Nenhum comentário:

Postar um comentário