terça-feira, 6 de maio de 2014

POLITIQUÊS I

(Direita Assumida)

Vocabulário:

Coluna 1

Coluna 2

Coluna 3

Nível culto:

0. Elite
1. Ordem
2. Tutela


0. Cartorial
1. Liberal
2. Pensante


0. Conservadora
1. Capitalista
2. Coercitiva
Nível sábio:

3. Liderança
4. Dominação
5. Instituição
6. Imposição


3. Radical
4. Outorgada
5. Oficial
6. Oligopólica


3. Governista
4. Manifesta
5. Plutocrática
6. Monopolista
Nível gênio:

7. Missão
8. Hegemonia
9. Autoridade


7. Policial
8. Divina
9. Legítima


7. Patriótica
8. Federativa
9. Centralizadora

Louco: 

Qualquer das combinações possíveis, no singular ou no plural.
Palavras alternativas:
Coluna 1: Vocação, Intervenção, Orientação.
Coluna 2: Individual, Cívica, Secular.
Coluna 3: Sectária, Forte, Dogmática.

Indicações de Uso


A Direita Convicta é uma espécie de morcego que só bota a cara para fora do telhado em casos extremos: incêndio ou quebra-quebra na casa. Os direitistas, de modo geral, sofrem de um útil sentimento de culpa (será que é?) que faz com que ajam sempre na penumbra. Essa fotofobia crônica torna quase imprevisível o seu comportamento político e social. Uma coisa é certa: não é uma espécie individualista e, quando ataca, ataca em bando.

A linguagem dos morcegos direitistas caipiras é correta e conservadora. Nas situações extremas acima citadas, seus discursos costumam despencar do alto de alguns púlpitos conservadores, manchetes de jornais da grande imprensa e, principalmente, das poderosas e bem lubrificadas antenas das emissoras de televisão. A história recente mostra que até numa bagunça geral como o nosso país, essa gente não brinca em serviço.

Exemplos de Aplicação


(Frases esparsas em entrevistas e editoriais)

Þ Haja o que houver, as elites liberais patrióticas assumirão a defesa intransigente da nacionalidade.

Þ É preciso manter, custe o que custar, a autoridade manifesta centralizadora – única garantia de manutenção das instituições oficiais federativas.

Þ Manter a ordem, neste momento de crise, é a missão outorgada das lideranças conservadoras. Cabe a elas, por vocação cartorial, a tutela radical da hegemonia legítima.

(Quando esta conversa pinta no ar, muito cuidado!

Os morcegos já compraram óculos escuros.)


(Do livro “Manual do Cara-de-Pau” ou “É fácil falar difícil”, 
de Carlos Queiroz Telles)

Nenhum comentário:

Postar um comentário