sexta-feira, 6 de junho de 2014

A transa(ção) do século



Cenário: quarto espelhado do Itamaty´s Motel
Luz: negra
Tempo: umas três da matina
Personagens: Carlos Zéfiro e Brigite Bijou


Zéfiro  - Telefonista? Quer me ligar com a copa...
Brigite - É algum comunicado oficial?
Zéfiro  - Não interfere. Chega pra cá essa fonte diplomática. Alô? Duas caipirinhas de vodka. Viva o reatamento!
Brigite - Já tive muitos assessores, mas tu és meu líder da maioria.
Zéfiro  - Tu ainda não viu nada. Deixa minha mobilização entrar em vigor.
Brigite - Põe esse modelo brasileiro na mão da mamãe.
Zéfiro  - Cassa elezinho, minha soberania.
Brigite - Ué... ele não distendeu...
Zéfiro  - É que ele distende lenta e gradualmente... Mas é irreversível.
Brigite - Quanto tempo ele vigora, meu regime?
Zéfiro  - Tudo vai depender da tua imaginação criadora. Bota teu porta-voz nele, garantia de minha vida.
Brigite - Tudo por nossas relações. Quero que atinjas o ponto extremo da crise.
Zéfiro  - Investe, minha dedução. Vira a abertura democrática.
Brigite - Louco! Que manobras pretendes? Diretas ou indiretas?
Zéfiro  - Todos os desdobramentos. Falando nisso, tomaste cuidado com a não proliferação?
Brigite - Tá tudo certo. Tua tramitação não necessitará de instrumentos excepcionais.
Zéfiro  - Gostei dessa versão.
Brigite - Sabe, nego? Ontem, só de pensar em teu alentado dispositivo, eu me referendei.
Zéfiro  - Mas isso é um ato isolado!
Brigite - Pouco me importa, desde que estimule o debate e aperfeiçoe nossas instituições.
Zéfiro  - Então, exceção de meu ser, vamos logo ao âmago da questão nesse rasgo de lucidez!
Brigite - Assim! Faz um pronunciamento! Introduz esse aparatoso editorial!
Zéfiro  - Corrupta! Ingerente! Fofinha!
Brigite - Inaugura minha represa! Canaliza teu financiamento! Me mordomiza, seu... empresário!
Zéfiro  - Vou violar esses direitos todos!
Brigite - Ai, estoca nos meus fundos de investimento! Quero ver essa bolsa em alta! Me abate no teu imposte de renda!  Seu ICMS!
Zéfiro  - Hiiii, tô sufragando!
Brigite - Me chama de prioritária! Toma posse dessa cooperativa!
Zéfiro  - Pô, acho que meu depósito foi prévio demais.
Brigite - Nada tenho a comentar.

(Depois do recesso)

Zéfiro  - Quer mais alguma coisa do bar? Alô? Telefonista?
Brigite - Eu quero mais é que você anexe tua contribuição.
Zéfiro  - Alô? Mais duas caipirinhas. Com cana mesmo. Termos que prestigiar nossa produção.
Brigite - Tô te achando meio deduzido.
Zéfiro  - Que nada. Aguenta aí que eu vou um instantinho na empresa privada fazer um collorzinho.
Brigite - Não demora que é pra gente emitir a segunda nota.
Zéfiro  - Como diria o ministro tloca-letla: non demolo.
Brigite - Ah, imita ele de novo.
Zéfiro  - Eudossas meu lelatólio?
Brigite - Contanto que não coloques minha segurança em risco.
Zéfiro  - Meu negócio é mais colocar no risco da tua segurança.
Brigite - Aí, não!
Zéfiro  - Aí, sim. Cinco! Dez! Quantas eu quiser!
Brigite - Mas... e a opinião pública?
Zéfiro  - Deixa de imunidades e adota a posição histórica!
Brigite - Então deixa chegar o birinaite.
Zéfiro  - Deste prova inequívoca de amadurecimento.
Brigite - Vocês homens são todos iguais! É só a gente estimular o debate e já pintam com ideologias exóticas.
Zéfiro  - Sem essa de analisar os reflexos do atrito.
Brigite - Eu não quero andar por aí com nosso acordo denunciado. Minha imagem ficaria prejudicada.
Zéfiro - Fique sabendo, Gitinha, que eu sou homem preocupado com a casuística. Anexar meu documento no estreito círculo de sua autonomia e assunto interno.
Brigite - Então eu deixo. Mas só se passar demagogia!

Texto de Adir Blanc, no O Pasquim


Nenhum comentário:

Postar um comentário