domingo, 22 de junho de 2014

Não trema na linguiça!




Antes era assim: colocava-se o trema antes dos grupos: 

gue, gui, que, qui

agüei, lingüiça, pingüim, cinqüenta, eqüestre, tranqüilo


Nova Regra do Trema:


Não existe mais o trema na língua portuguesa. Apenas em casos de nomes próprios e seus derivados, por exemplo: Müller, mülleriano.

Regra Antiga: agüentar, conseqüência, cinqüenta, qüinqüênio, freqüência, freqüente, eloqüência, eloqüente, argüição, delinqüir, pingüim, tranqüilo, lingüiça.

Regra Nova: aguentar, consequência, cinquenta, quinquênio, frequência, frequente, eloquência, eloquente, arguição, delinquir, pinguim, tranquilo, linguiça.

Garota, habilite!
Ao engolir a linguiça, não trema!
Aguente tranquila, não trema!
Apenas delicie! Saboreie a linguiça caipira
Com cedilha, sem trema!

Tranquila e, consequentemente,
Irá adaptar-se à linguiça sem trema.
Trema! Gema! Não tema!
Tenha uma calórica eloquência, não trema!

Que seja de cinco à cinquenta
Centímetros de linguiça,
Aguente firme, não trema, não tema!
Sinta o ardor da pimenta
Deságue em seus gemidos, não trema!

Não trema para ser eloquente
Trema consciente!
Garota, acredite!
Você irá aguentar, não trema, não tema!
Nos orgasmos tremidos em sequência, não trema!

Somente trema
Aos gritos calientes.
Trema, mas não trema na linguiça.
Não tema! Tema apenas o trema!
Trema neste tema!
Enlouqueça neste poema!
Tremer pode! Trema? Não pode!

Welinton



Charge de Iotti


Nenhum comentário:

Postar um comentário