quarta-feira, 23 de julho de 2014

Dialoguinhos e papos furados





Autor: Jô Soares, na revista Veja



AmigoQue tal a estreia?
AtorEu estive ótimo, mas o público falhou várias vezes.

Viajante Ainda tem lugar neste trem que vai pro subúrbio?
BilheteiroDo lado de dentro ou do lado de fora?

PedestreComo é que eu faço pra atravessar a rua?
GuardaExperimenta voltar de madrugada.

MédicoO senhor já teve isso antes?
PacienteJá.
MédicoEntão está tendo de novo.

ProfessorQue idade tem uma pessoa nascida em 1945?
AlunoDepende. Homem ou mulher?

Mãe (ao telefone) Doutor, meu filho engoliu uma caixa de balas calibre 38! O que é que eu faço?
MédicoNão aponte ele pra ninguém.

Passageiro (no avião) O cafezinho está quente?
AeromoçaQuente, em avião, só a cerveja.

MédicoÉ uma coisa à toa. Não é caso pra cirurgia.
DoenteO senhor não podia ter em dito isso antes da operação?

Freguês (no restaurante) O senhor tem coxinhas de galinha?
GarçomNão. Eu ando assim por causa da artrite.

FreguesaEu tenho um jardim muito pequeno, cheio de altos e baixos, sem água, cheio de pedras, areia, ervas daninhas e onde bate sol o dia inteiro. O que é que o senhor me aconselha?
JardineiroUm guarda-sol, minha senhora.

DelegadoComo você encontrou o cadáver?
Policial novoMorto, doutor.

DelegadoQuer dizer, então, que a senhora matou seu marido por acidente?
SuspeitaSim.
DelegadoCom seis tiros?

Homem (entrando num bar com um macaco)Garçom, um uísque duplo pra mim e um copo de leite para o meu amigo.
GarçomPor que um copo de leite para o macaco?
HomemPorque é ele que está dirigindo.

Assaltante (invadindo uma livraria)O dinheiro ou a vida!
Balconista  O senhor, por acaso, sabe o nome do autor?

ZezinhoProfessora, alguém pode ser castigado por alguma coisa que não fez?
Professora Não, Zezinho, nunca!
ZezinhoEstou livre... não fiz a lição de casa...

Médico – Há quanto tempo o senhor tem essa mania de ser galo?
Paciente – Desde quando eu era pinto.

Mendigo 1 – Dizem que tomar banho faz mal à saúde.
Mendigo 2 – É mentira. Não tomar banho é que é falta de higiene. Eu tomo banho uma vez por ano, mesmo quando não preciso.

Bêbado 1 – Minha mulher fugiu com meu melhor amigo.
Bêbado 2 – E quem é ele?
Bêbado 1 – Eu não sei, mas pra fugir com aquilo só mesmo sendo muito amigo.

Velhinho 1 – Olha que lindo... os rapazes correndo pelo parque atrás das moças. Você lembra quando a gente fazia a mesma coisa?
Velhinho 2 – Lembro... Eu só não lembro por quê...

Médico – O senhor tem hábito de falar quando dorme?
Político – Não, doutor, mas todo mundo dorme quando eu falo.

Mãe – Pois é, minha filha, eu posso dizer que casei virgem. Será que você vai poder dizer a mesma coisa?
Filha – Eu acho que sim, mamãe, mas não com essa sua cara-de-pau.

Homem 1 – Eu tenho a impressão de que a minha mulher anda me enganando.
Homem 2 – Por quê?
Homem 1 – Eu me mudei do Rio pra Porto Alegre e o meu entregador de pizza continua sendo o mesmo...

O homem perfeito

O homem perfeito é lindo,
Tem um pouco de mistério.
É belo quando está rindo,
E belo quando está sério.

O homem perfeito é bom,
Tem um jeito carinhoso.
Quando fala em meigo tom
Causa arrepio gostoso.

O homem perfeito é fino,
É solicito, é fiel.
Tem a graça de um menino
E é mais doce do que o mel.

O homem perfeito adora dar flores,
Botões de rosa
À uma velha senhora,
Ou uma jovem formosa.

O homem perfeito tem a energia
Não se cansa, lava a louça
Cozinha, gosta muito de criança.

O homem perfeito é sensível
À grande arte, osta de dança e balê,
Nunca há de magoar-te.

Pra encerrar a preceito,
Esses versos que alinhei,
Se existe um homem perfeito
Ele só pode ser gay.






Nenhum comentário:

Postar um comentário