sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Retrato infiel



De acordo com historiadores, a famosa pintura “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo, retrata a Independência do Brasil de um jeito muito mais bonito do que foi na realidade.

Conforme eles, existem evidências de que o quadro concluído em 1888 (66 anos depois da Independência ser proclamada), em Florença, na Itália, não teria retratado o que realmente aconteceu. E os erros seriam os seguintes:

Cavalos:

Dom Pedro I não estava utilizando cavalos. Na época, em viagens longas, se utilizavam jumentos e mulas.

Comitiva numerosa:

No máximo 14 soldados acompanhavam Dom Pedro I na viagem de São Paulo para o Rio.

Roupas:

Nem Dom Pedro I nem ninguém que o acompanhava estariam vestindo uniformes de gala.

Casa do grito:

O primeiro registro da casa que aparecia no fundo da pintura é de 1884, (exatos 62 após o grito da Independência).

Geografia:

O riacho do Ipiranga foi pintado por Américo no lugar errado.

Intruso:

O pintor da tela se autorretratou na obra, apesar de ter nascido muitos anos após a proclamação da Independência do Brasil.

Incidente de percurso:

O príncipe regente foi retratado com semblante de vitória, mas na verdade, estava sentindo fortes dores. Ele estaria com uma diarreia, o que, para muitos historiadores, foi causada pelo cansaço da longa viagem.




Nenhum comentário:

Postar um comentário