segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Um poema


Já faz um tempo: assisti ao filme “O homem sem face”, com Mel Gibson. O filme trata da arte de educar... Entre as belas cenas do filme, há uma especial: O Professor declama um poema para um aluno já maravilhado e definitivamente conquistado pelas belas letras... O poema, em questão, “Voo Alto”, foi escrito por John Gillespie Magee, Jr*, é lindo...


Voo alto

Oh! Ultrapassei as imperiosas fronteiras da terra
E dancei nos céus com alegres asas de prata;
Em direção ao sol subi e com o coração leve
Fui parte das alturas, das nuvens
Entre as quais passa o sol.
E fiz muitas coisas
Que você nunca sonharia - girei e subi direto
E balancei-me no ar
Bem alto no silêncio iluminado pelo sol
Planando lá, persegui o vento que assobiava
e, bruscamente, virei
E levei meu ansioso aparelho através de
corredores no ar suspensos
Para cima ao longo do imenso, delirante
e ardente azul...
Encontrei-me nas alturas varridas pelo vento
com o coração cheio de graça
Onde nunca voaram os pássaros, nem mesmo a águia
E, com minha mente elevada aos céus,
e, com o silêncio, caminhei...
Pelo nunca antes ultrapassado espaço sagrado
Estendi a mão e toquei a face de Deus.

John Magee



*John Gillespie Magee Jr. foi um Oficial da RCAF, na Segunda Guerra Mundial. Ele era Piloto. Morreu no dia em que terminou este poema... O spitfire V, que ele estava pilotando, colidiu com outro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário