domingo, 14 de setembro de 2014

Cancioneiro de Gegê



Getúlio Vargas foi o presidente que mais inspirou os poetas populares. Abaixo, versos de cordel e algumas das muitas músicas feitas em sua homenagem.

O retrato do velhinho

(Marchinha de 1951 de Haroldo Lobo e Marino Pinto)

Bota o retrato do velho
outra vez,
Bota no mesmo lugar.
O sorriso do velhinho
faz a gente trabalhar.

Eu já botei o meu
E tu, não vai botar?
Já enfeitei o meu
E tu vais enfeitar ?
O sorriso do velhinho
Faz a gente trabalhar

   
* * *

“Jesus Cristo, pelo povo
Padeceu morte e paixão,
Getúlio foi outro Cristo,
Varou o seu coração
Com uma bala sublime
Para salvar a nação!
Morreu, mas ressuscitou
E subiu ao céu com glória,
Assim há de ser na memória,
Viverá eternamente
Alumbrando a nossa História.”

(Em Getúlio Vargas na literatura de cordel, de Orígenes Lessa)


* * *

Vai subir para o catete
O maior dos brasileiros
Getúlio Dorneles Vargas,
castigo dos bandoleiros
cadeia dos criminosos
defensor dos marmiteiros.

(Manuel D ‘Almeida Filho)

* * *

Se aproxima as eleições
Pra governo federal
 Os oradores políticos
No microfone e jornal
Encrencam de todo lado
Querendo o bem, vem mal.
Foi aí que apareceu
Intriga com o jornalista
No dia 5 de agosto
Quando o galo ergueu a crista
A morte do major Vaz
Que a polícia deu na pista.
A justiça achou que era
Por um guarda pessoal
Da Presidência de Vargas
Que surgiu todo esse mal
Cresceu a investigação
Sobre o ato criminal.
Caiu a culpa em Getúlio
Como autor do andado
Porém Getúlio dizia: estou sendo caluniado
Os seus Ministros disseram:
Saia então licenciado.
Getúlio disse: Eu não devo
Contra mim isto vem torto;
Meu corpo já sua sangue
Igual a Cristo no Horto;
E daqui da Presidência
Só sairei preso ou morto!
Os Ministros admiraram
Desta frase de Getúlio
Ele aí foi repousar
Eles ouviram um barulho
Foi Getúlio que atirou-se
sangue fazia marulho.
Deixou Getúlio uma carta
Que faz a gente chorar
Dedicada aos humildes
Que morem de trabalhar:
Vos dou meu sangue e a vida
Só isto faltava dar...


(Antônio Teodoro dos Santos)

Se eu fosse Getúlio

(De Roberto Roberti e Arlindo Marques Jr.)

O Brasil tem muito doutor,
Muito funcionário, muita professora,
Se eu fosse o Getúlio,
mandava metade dessa gente pra lavoura.

Mandava muita loura
Plantar cenoura
E muito bonitão
Plantar feijão,
E essa turma da mamata,
Eu mandava plantar batata.



Getúlio Vargas por Fraga

Nenhum comentário:

Postar um comentário