quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Canção à toa

Guilherme de Almeida



Quis fazer uma canção,
não sei por quê,
que dissesse ao coração
não sei o quê;
que, numa palpitação,
não sei do quê,
com alma, com devoção,
não sei com quê,
sonho, nervos, emoção,
não sei mais o quê,
conseguisse uma porção
não sei de quê.
E na minha pretensão
não sei a quê,
à-toa, sem intenção,
não sei pra quê,
pensando com convicção
não sem em quê,
foi que fiz esta canção,
eu sei por quê...



Nenhum comentário:

Postar um comentário