segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Nosso verso de pé quebrado

          

Antes de tudo, a produção poética da “geração do mimeógrafo” tem o valor de um ato de resistência. E é justamente isso que dificulta sua avaliação pela crítica.´

Arranquem do chão
As marcas dos meus passos
Mas cortem de mim as pernas
Senão outras aparecerão.
Tirem-me a língua,
Arranquem os olhos
A retina,
Firam o mais fundo
os meus tímpanos.
Depois
exibam aos homens
a obra-prima forjada.
E eles terão
na deformação de minha carne
o retrato do opressor.

(Trecho de um poema de Marco Antônio Maia Souto)

Haikai

Em nosso armário,
agora vazio,
penduro a saudade.

Parque de Diversões... Roda Gigante...
Naquela cadeirinha vazia
vai a minha infância.

Telex

DINAMIZAR PAÍS INTEIRO VG
ASSISTÊNCIA LAVRADOR VG
COLONIZAR AMAZÕNIA VG
ALFABETIZAR MASSA VG
EDUCAÇÃO TODOS ET
CONFRATERNIZAÇÃO GERAL PT

Manoel J. Cardoso

Dica Duca

Companheiro,
a vida
é curta;
curta
a vida,
companheiro.

(Anônimo)

Colírico

Já sei:
Seguirei o rumo dos que não sabem
para onde vão:
Há um certo encanto nisso.

Sofro de um medo:
o medo de querer levantar-me de uma queda
uma queda ocorrida não sei como
nem por quê.

Sou trágico, morena!
Mesmo quando não te tenho
o meu íntimo se inunda de alegria
No entanto
pressinto que vão se quebrar
Uma após outra
todas as taças erguida no brinde à felicidade.

Gleidson Alenquer

Os deserdados

Os deserdados tinham os olhos azulados
de uma perpétua morte
E suas mais careciam
dos movimentos mais grosseiros
como fechar um punho
ou manejar uma arma

O fruto gerado no seu ventre
será fruto infecundo,
sem semente,
não vingará o fruto gerado
no seu ventre.

G. Félix

Saia às ruas à noite
Fixe o olhar num poste de mercúrio
e deixe que carros como tiros,
matem por um segundo
a luz que deles emana.

Luís Olavo Fontes


2 comentários:

  1. Prezado, você saberia do paradeiro do Gleidson Alenquer? Se sim, por favor, me informe. Fomos amigos no Rio, na época em que ele escreveu o livro Colirico. Agradeço muito se puder me dar alguma informação sobre ele. Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga Teresa Vignoli, quem fez um belo de trabalho de pesquisa da produção poética “geração do mimeógrafo”, que está do texto “Nosso verso de pé quebrado”, são os autores Antonio Carlos de Brito e Heloisa Buarque de Holanda. Esse poetas, da geração mimeógrafo, ainda anônimos, provavelmente estão espalhados pelo Brasil seguindo a utopia de seus sonhos...


      Nilo da Silva Moraes

      Excluir