segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Pequenas histórias

As razões do trabalho

Certa ocasião, um mestre estava caminhando com seu aluno quando uma raposa passou correndo atrás de um coelho. O mestre apontou para os animais que corriam e disse ao aluno:

- Segundo uma fábula antiga, o coelho escapa da raposa e sobrevive.

- Não acho - respondeu o aluno. - A raposa é muito mais rápida e logo alcançará o coelho.

- Mas o coelho vai enganá-la - insistiu o mestre.

- Por que o senhor tem tanta certeza? - perguntou o aluno.

- Porque a raposa corre pela sua refeição e o coelho corre pela sua vida - respondeu o mestre.


  § § § § §

Transforme em força sua fraqueza

Um garoto de dez anos de idade decidiu praticar judô, apesar de ter perdido o braço esquerdo em um horrível acidente de carro. O menino ia muito bem. Mas, sem entender o porquê, após três meses de treinamento, o mestre tinha lhe ensinado somente um movimento. O garoto então disse:

- Mestre, não devo aprender mais movimentos?

O mestre respondeu ao menino, calmamente e com convicção:

- Este é realmente o único movimento que você sabe, mas também é o único movimento que você precisa saber.

Meses mais tarde, o mestre inscreveu o menino em seu primeiro torneio. O menino ganhou facilmente seus primeiros combates e foi para a luta final do torneio. Seu oponente era bem maior, mais forte e mais experiente. O garoto, usando os ensinamentos do mestre, entrou para a luta e, quando teve oportunidade, usou seu movimento para prender o adversário. Foi assim que o menino ganhou a luta e o torneio. Era o campeão. Mais tarde, em casa, o menino e o mestre reviram cada movimento em cada luta. Então, o menino criou coragem para perguntar o que estava realmente em sua mente:

- Mestre, como eu consegui ganhar o torneio somente com um movimento?

- Você ganhou por duas razões - respondeu o mestre. - Em primeiro lugar, você dominou um dos golpes mais difíceis do judô. E, em segundo lugar, a única defesa conhecida para esse movimento é o seu oponente agarrar seu braço esquerdo.


A maior fraqueza do menino tinha-se transformado em sua maior força... Assim também nós podemos usar nossa fraqueza para que ela se transforme em nossa força. O que realmente importa é o poder da determinação


Nenhum comentário:

Postar um comentário