segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Na época de Natal



Na época do Natal, você ouve muito esta frase:

“Paz na Terra aos homens de Boa-vontade!”

E o que é Boa-vontade?

Entenda a expressão lendo o texto abaixo de C. G. Tennent.

ß

Boa-vontade

Boa-vontade é como um seixo atirado no centro de uma tranquila lagoa. As ondas se movem em círculos cada vez maiores até alcançarem as margens. E o mesmo se pode dizer de um sorriso amável, de um aperto de ao caloroso, de uma palavra bondosa, de uma boa ação e mesmo de um pensamento bondoso, e de uma oração silenciosa no coração de um homem para a paz – cujos efeitos repercutem por todos os cantos do mundo.

C. G. Tennent

* * * * * * *

O suave milagre


Conta Eça de Queiroz (escritor português) que o rico Obed, com seus gados e vinhas, morrendo, mandou servos atrás de um certo Rabi da Galileia que fazia milagres. Não o encontraram. Publius Septimus, o poderoso centurião romano, estava com a filha morrendo e despachou legionários em busca do mesmo Rabi. Não o acharam. Ora, entre Enganiu e Cesárea, um menino pobre e moribundo pedia à mãe que lhe trouxessem Jesus, que ama os pequeninos, para sarar. A mãe, entre soluços, disse:

– Ó meu filho, como posso te deixar? Longas são as estradas da Galileia e curta a piedade dos homens. Ninguém atenderia ao meu recado e me apontaria a morada do doce Rabi. Ó meu filho, talvez Jesus morresse... Nem mesmo os ricos e fortes o encontram. O céu o trouxe, o céu o levou. E com ele para sempre morreu a esperança dos tristes...

A criança murmurou:

– Mãe, eu queria ver Jesus...

E logo, abrindo devagar a porta e sorrindo, Jesus entrou e disse à criancinha:

– Aqui estou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário