terça-feira, 15 de setembro de 2015

Comércio salpicado de humor

Nos Estados Unidos



Certa vez, o dono de sebo de livros nos Estados Unidos viu-se atrapalhado com um depósito repleto de velhos tratados de História Universal, cada um com 20 volumes. Ninguém queria comprá-los; eram tão velhos que nem os compradores de papel os aceitaram. Sem saber que direção tomar, o livreiro coçou a cabeça, matutou, e afinal teve uma ideia. Mandou a edição inteira a várias pessoas que constavam da sua lista de correspondentes, e fê-la acompanhar de uma carta nos seguintes termos:

Prezado Senhor;

Com a presente temos o prazer de enviar-lhe os vinte volumes da História do Mundo, do professor McFeely. Existem dois tipos de capas: a brochura, que ora lhe remetemos; ao preço de $20,00 (vinte dólares); e a encadernação a couro, feita a mão, ao preço de $40,00 (quarenta dólares). Se V.Sª. preferir a linda encadernação a couro, pedimos-lhe o obséquio de devolver os volumes que ora mandamos, enviando-nos ao mesmo tempo a quantia correspondente aos vinte volumes belamente encadernados.

Os “trouxas” receberam a carta e os livros, mas, em vez da brochura, o que lhe chegava era justamente a encadernação a couro, que era, aliás, a única existente. Evidentemente julgavam que o livreiro se enganara, e resolviam lográ-lo, enviando-lhe os vinte dólares da brochura, e ficando com a encadernação melhor. Não tardou que o depósito ficasse inteiramente vazio...


(Seleções do Reader´s Digest – novembro de 1945)

Já no Brasil...



Num jornal de uma cidade do interior, saiu o seguinte anúncio de um desconhecido dono da única livraria da cidade:

“Milionário, jovem, simpático, deseja conhecer, para casar, uma moça parecida com as personagens dos seguintes romances da Literatura Brasileira: Capitu, de Dom Casmurro ou A Moreninha, do livro do mesmo nome.”

Dento de 24 horas, esgotaram-se na livraria os tais romances...




Nenhum comentário:

Postar um comentário