sábado, 10 de outubro de 2015

Humor à brasileira

Milagre

       Pela primeira vez na minha vida, na semana passada, fui a uma reunião da tão criticada Igreja Universal e partilhei as práticas e orações dos presentes.
       De repente, o Pastor se aproximou do lugar onde estava. Olhou-me fixamente e apontou-me o dedo.
         Piedosamente, ajoelhei-me e ele colocou as suas mãos na minha cabeça e clamou em voz alta:
         − Você vai caminhar.
         Eu respondi-lhe baixo:
         − Mas não tenho nenhum problema de locomoção.
         Ele ignorou minha resposta e quase gritando, voltou a exclamar:
         − Irmão, você vai caminhar!
         Toda a Assembleia, com as mãos ao alto, começou a chorar:
         − Você vai caminhar!
        Mais uma vez, tentei explicar que não tinha nenhum problema com meus membros inferiores, mas foi em vão.
         Cada vez mais forte e com mais energia, ele repetiu:
         − Você vai caminhar! − enquanto a Assembleia em transe gritava ainda mais forte:
         − Irmão, você vai caminhar!
         Optei por me calar e não dizer mais nada.
         Quando o ato acabou deixei a Assembleia e, acredite ou não, o maldito pastor tinha razão:
         Tinham-me  roubado ​o carro!


Delírio de um Carnavalesco brasileiro

         Posso imaginar a cena. O pessoal da Beija-Flor estava tomando cerveja num boteco na Avenida Mirandela, em Nilópolis, quando o crioulo-doido ‒ criação imortal de Sérgio Porto ‒ baixou num dos diretores da escola. “E se a gente escolher a Guiné Equatorial para o enredo deste ano?” “Genial!”, disse o Laíla. “Como é que a gente não tinha pensado nisso antes? Liga para o Obiang!” O resto da história, você sabe: deu Beija-Flor na cabeça. Para o Carnaval de 2016, a Beija-Flor deveria pensar grande: em vez de uma obscura ditadura africana, sugiro como tema ‘O Mundo Encantado do Terceiro Reich’.

(Pelo caricaturista Jaguar em “O Dia”, de 21.02.2015)



Jaguar por J Bosco


Confissão


          O marido, no leito de morte, pergunta à esposa:
        ‒ Querida, por favor, seja sincera. Eu sempre achei nosso sexto filho um pouco estranho. Ele tem um pai diferente dos outros cinco, não tem?
          Em lágrimas, a mulher pede perdão e diz que sim.
          O marido pergunta curioso:
          ‒ Então, quem é o pai?
          E a mulher, muito sincera, responde:
          ‒ É você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário