quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Margem de erro

(Texto resumido de Juremir Machado da Silva)


Marido disciplinado diz para a mulher romanticamente controladora, que esposa só controla por amar demais homens que amam de menos:
− Vou sair com os amigos, volto pelas dez da noite. Na margem de erro do Ibope, pode ser de três às cinco da manhã, no mais tardar.


Abel, treinador do Inter, garante aos seus jogadores enfastiados:
− Vamos ganhar da Chapecoense por 1 a 0. Na margem de erro, podemos tomar 5 a 0.


Vendedor tranquiliza a cliente cheia de cuidados:
− É o melhor produto do mercado. Na margem de erro, pode ser o pior.


Namorado sincero faz juras à sua musa:
− O meu amor por ti é o maior do mundo. Vamos ficar juntos pela eternidade. Na margem de erro, podem ser três meses.


Eu um dia vou ficar com a Bruna Marquezine por insistência dela. Na margem de erro, deve ser com a Ana Maria Brega ou com a Suzana Vieira. Vou cantar como o Pavarotti. Na margem de erro cantarei como o Tiririca.


Mulher confessa ao marido que o traiu:
− Meu bem, era para ser só um beijinho no rosto do Beto. Na margem de erro, fiquei com três caras na mesma noite.


Encomendei uma pesquisa para o Ibope e outra para uma cigana, na margem de erro, a vidente acertou mais.


Depois da terceira falha consecutiva na alcova, diante da desolação da amante, cidadão explica-se com a clareza do Ibope:
− Estou na margem de erro. É só a terceira vez, em quatro tentativas.


(Correio do Povo de 11 de outubro de 2014)



Nenhum comentário:

Postar um comentário