quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Detetives genias

Os 10 detetives mais geniais dos livros, filmes e HQs


Seja perseguindo pistas e pegadas com a ajuda de uma lupa na mão ou bolando teorias entre uma baforada e outra de cachimbo, eles desvendaram os mistérios mais intrigantes dos policiais. Conheça quem são os melhores detetives da ficção:

Por Isadora Pamplona


10. Auguste Dupin: Na narrativa Os Assassinatos da Rua Morgan, publicada em abril de 1841 na Graham’s Magazine, Edgar Allan Poe dá vida ao Chevalier Auguste Dupin, o primeiro entre os detetives mais famosos da literatura mundial. Dotado de um raciocínio extremamente lógico, o investigador francês acabou protaganizando duas outras histórias de Poe: A Carta Roubada (1845) e O Mistério de Marie Roget (1845). E em todas elas, mostrava como a inteligência – com a ajuda da colheita de pistas e muita observação – era capaz de solucionar mistérios e apontar os culpados de determinado crime.

09. Philip Marlowe: O detetive durão criado pelo americano Raymond Chandler acabou se tornando um dos maiores personagens da literatura policial. Philip Marlowe apareceu pela primeira vez em 1939, para solucionar um mistério no romance O Sono Eterno. O personagem era um investigador beberrão, sarcástico e melancólico, muito mais humano e contraditório que o clássico modelo de detetive das ficções de então. Entre um e outro cigarro, Marlowe investigava desde as mansões de Beverlly Hills até os bairros pobres da periferia de Los Angeles, sempre relutante na hora de aceitar um trabalho e nunca deixando de lado uma atitude contemplativa e filosófica.

08. Ed Mort: Como uma paródia dos romances policiais americanos, surgiu o brasileiro Ed Mort, detetive particular trapalhão criado por Luís Fernando Veríssimo. Sempre com problemas financeiros, o personagem dividia seu escritório – situado em uma galeria sórdida do Rio de Janeiro – com 17 baratas e um rato albino chamado Voltaire. Em 1997, o fracassado investigador virou filme na pele de Paulo Betti, com direção de Alain Fresnot. Participaram do elenco artistas como Chico Buarque, Zé do Caixão, Gilberto Gil, Luiza Tomé, Cláudia Abreu e Ary Fontoura. Mas por uma questão de economia de orçamento, Ed Mort foi transferido para uma sala no centro de São Paulo.

07. Gil Grissom: Interpretado pelo ator William Peterson, o genial líder da equipe de investigações da polícia científica americana analisava intrincadas cenas de crime e resolvia diversos mistérios de CSI: Crime Scene Investigation. A série da emissora CBS mostra os bastidores de um laboratório de perícia criminal de Las Vegas, tendo o médico-legista Gil Grissom no papel principal. Em janeiro de 2009, no entanto, o personagem teve de abandonar o enredo devido à saída de Petersen, que resolveu se dedicar ao teatro. A despedida de Grissom do seriado foi ao ar no dia 15 de janeiro, deixando uma legião de fãs inconsoláveis pelo mundo.

06. Comissário Maigret: O paciente inspetor francês é obra do escritor belga Georges Simenon, que ambientou seu personagem na Paris dos anos 1930 até o final dos anos 1960. Nas histórias, Jules Maigret era descrito como um detetive pouco ortodoxo que trabalhava em um escritório de investigações criminais no Quai des Orfèvres, na capital francesa. Fumante inveterado de charuto, ele vivia em um apartamento no boulevard Richard-Lenoir ao lado de sua companheira, a Madame Maigret. Seu método de trabalho se caracterizava pelo uso da intuição em detrimento das evidências factuais. Em vez de descobrir como se deu um crime, Maigret preferia saber o que motivou o criminoso.

05. Miss Marple: Criação da britânica Agatha Christie, uma das maiores romancistas policiais de todos os tempos, a velhinha Jane Marple era uma detetive amadora e solteirona que vivia no vilarejo fictício de St. Mary Mead. A personagem aparece em doze obras da escritora, entre elas, O Assassinato na Casa do Pastor, Os Treze Problemas e Nêmesis. Embora tenha sido representada por diversas atrizes no cinema e na televisão, a astuta investigadora acabou sendo imortalizada pela interpretação da inglesa Joan Hickson. A atriz faz o papel de Miss Marple no filme Um Corpo na Biblioteca, feito em 1984 especialmente para a TV.

04. Dick Tracy: Criado em 1931 pelo cartunista Chester Gould, o ágil Dick Tracy se tornou um dos mais célebres detetives das histórias em quadrinhos. Em cada tira, ele aparecia sempre com seu indefectível relógio – que em plena década de 30 já recebia e emitia sons e imagens -, perseguindo vilões de forma implacável. As histórias costumavam mostrar a violência urbana de Chicago, cidade onde Gould vivia. Em 1990, Dick Tracy foi parar nas telas de cinema interpretado por Warren Beatty – o mesmo ator do clássico Bonnie e Clyde. No filme, o principal papel feminino é de Madonna, que interpreta a cantora de cabaré Breathless Mahoney.

03. Inspetor Clouseau: Personagem da série cômica A Pantera-Cor-de-Rosa, o atrapalhado policial francês provocava confusão por onde passava. Como inteligência não era o seu forte, sempre elaborava teorias absurdas sobre os crimes e acabava resolvendo os mistérios apenas por acidente. A encarnação clássica do inspetor Clouseau foi feita pelo ator Peter Sellers, que aparece em seis filmes da série. Uma delas é A Nova Transa da Pantera Cor-de-Rosa, de 1976, onde as trapalhadas de Clouseau o impedem até de entrevistar as testemunhas de um crime. A sequência de filmes fez tanto sucesso que acabou originando uma famosa animação.

02. Hercule Poirot: Considerado um dos mais importantes personagens da literatura policial, o lendário Hercule Poirot foi criado em 1916 pela eterna rainha do crime, Agatha Christie. O metódico detetive belga protagonizou a maioria dos livros da escritora, entre eles o famoso Assassinato no Expresso Oriente. Sempre vestido de forma elegante e com seu bigode inconfundível, chegou a ser interpretado em peças de teatro, séries de TV, filmes e programas de rádio. Mas Poirot não gostava de perseguir pistas como pegadas ou impressões digitais. Em vez disso, preferia resolver os mistérios sentado em sua poltrona, com a ajuda da “massa cinzenta”.

01. Sherlock Holmes: Não precisa ser nenhum Sherlock para saber quem é o mais popular detetive da ficção mundial. Entre uma e outra baforada de cachimbo, o personagem criado pelo escocês Sir Arthur Conan Doyle ficou famoso por desvendar mistérios através de métodos científicos, da observação detalhada e da lógica dedutiva. E tudo sempre na companhia de seu fiel colaborador, o doutor Watson. O cenário de suas aventuras era uma Londres urbana do final do século XIX, onde o detetive vivia em um endereço na rua Baker Street – hoje um museu. Entre as histórias mais famosas de Sherlock Holmes estão Um Estudo em Vermelho e O Cão dos Baskervilles.


Nenhum comentário:

Postar um comentário