domingo, 13 de dezembro de 2015

Literatura de desconhecidos

Bípede Funcional

Levanta-se -
despertador quebrado -
atrasado.
Vai lavar a cara,
não lava;
não tem água:
- cano furado...
As calças, folgadas.
A camisa, apertada
e o colete rasgado.
Um terno no tintureiro,
o outro amarrotado.
O resto não serve.
Eis, no centro
de um apartamento
apertado,
um homem pelado
de ânimos!
Sai.
Elevador que desce:
- Lotado!
Onze nadares...
Desce a escada o coitado.
Lá embaixo, no ônibus,
o trânsito engarrafado.
No escritório:
- Atrasado!
Chefe enfarado
não compreende,
mal-educado.
Depois, nada vendido.
Freguês ofendido
e o telefone sempre ocupado.
Na hora do almoço,
comercial mal comido:
- Estômago embrulhado...
Tarde vazia,
dor de cabeça
e um café gelado!
Começo de noite:
- Esgotado...
Na rua, na volta,
o mesmo trânsito engarrafado,
o mesmo elevador lotado,
o mesmo apartamento apertado.
Exausto,
o Homem da lida
dorme
com medo da vida!...

(J. Ayres Lopes)

*****

Só sorte

(No tempo das máquinas com filme)

Sebastião tirou uma máquina fotográfica numa rifa organizada por Manoel Faustino e foi recebê-la. Sorridente, examinou-a e, nunca havendo visto uma de perto, indagou:
- E aí, Seo Manoel Fostino, como é que se tira retrato?
Manoel Faustino, homem seco e duro, informou:
- Compre o filme que lá explica.
Comprou filme. Puxou o prospecto, onde explicava:
“La película debe tratarse em plena obscuridad o a luz del filtro protector de distància com bombilla de 15 vatios y luz directa. El riesco del transporte va entonces a cargo del cleinte. No puedem admitirse otras pretensioenes de indemnizacion de cualquier índole.”
Achou o português muito errado e virou a página.
Havia:
“Traitement à l¢obscurité parfaite ou à la lumière du filtre de securité ampoule de 15 watts em eclairage direct. Les risques el périls du transport sont à la charge du client. D¢autres demandes dèpassante cette restitution ne peuvent pás être admises.”
Achou o negócio muito rico e correu a vista à outra página, onde estava escrito:
“Work in local darkness or use 15 watt lamp, direct lighting. Transport is at the sustemer¢s own risk. No other clams will be considered.”
Foi lá para fora, sentou-se num banquinho, passou a mão pelos olhos e procurou piedade na última página do papelzinho, onde se ordenava:
“Verarbeitung dunkeldammerbeleuchtung bei vollger 15-W-lampe, direkte beleuchtung. das transportrisiko heht hierbei zu lasten des kunden. weitere Anspruche kannen nicht anerkannt warden.”
Botou-a numa rifa de novo.

(Afrânio Pires Lemos)


A defesa de um cristão no Dia do Juízo Final

A fim de tirar de muitos apuros muito e muitos cristãos no dia de seu encontro final com o Padre-Eterno, dou aqui um esboço de defesa baseada no texto dos “Dez Mandamentos”. Dou apenas o resumo. Cada um desenvolverá por si próprio ou por intermédio de seu advogado a parte que mais lhe interessar:

01)  Amei a Deus sobre todas as coisas. Não deixei mulher em paz.

02)  Não tomei seu Santo Nome em vão. Apenas pedi emprestado.

03)  Guardei todos os domingos e festas de guarda. Tenho lá em casa uma gaveta cheia.

04)  Honrei meu pai e minha mãe. Também honrei o pai dos outros.

05)  Não matei. Apenas dei o tiro. A bala é que foi culpada.

06)  Não pequei contra a castidade. Pequei a favor dela.

07)  Furtei, mas em legítima defesa. Sou brasileiro.

08)  Não levantei falso testemunho. Se falei que o havia visto praticar o crime, foi para salvá-lo, pois ele preso nunca se tornaria um criminoso. Solto, podia vir a tornar-se.

09)  Não desejei a mulher do próximo. Foi ela que se ofereceu. E quando eu aceitei, ele não estava mais próximo.

10)  Se não cobiçasse as coisas alheias, o que ia eu ficar fazendo no mundo? Era tudo dos outros...


Kaali Ostrow

Nenhum comentário:

Postar um comentário