quarta-feira, 13 de abril de 2016

O Bom Samaritano


Lucas 10,25-37


Um professor da Lei se levantou e, querendo pegar Jesus em contradição, perguntou:

– Mestre, o que devo fazer para conseguir a vida eterna?

Jesus respondeu:

– O que é que as Escrituras Sagradas dizem a respeito disso? E como é que você as interpreta?

O homem respondeu:

– “Ame o Senhor seu Deus com todo o coração, com toda a alma, com todas as forças e com toda a inteligência. E ame o seu próximo como você ama a você mesmo.”

– A sua resposta está certa – disse Jesus. – Faça isso e você viverá.

Porém, o professor da Lei, querendo se desculpar, perguntou:

– Mas quem é o meu próximo?

Jesus respondeu:

– Um homem ia descendo de Jerusalém para Jericó. No caminho alguns ladrões o assaltaram, tiraram a sua roupa, bateram nele e o deixaram quase morto. Por acaso um sacerdote estava descendo por aquele caminho. Quando viu o homem, passou pelo outro lado da estrada. Também um levita passou por ali. Olhou e também foi embora pelo outro lado da estrada. Mas um samaritano estava viajando por aquele caminho e chegou até ali. Quando viu o homem, ficou com muita pena dele. Chegou perto e fez curativos nele, pondo azeite e vinho nas feridas. Depois disso, colocou o homem no seu próprio animal e o levou para uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, entregou duas moedas de prata ao dono da pensão, dizendo:

– Tome conta dele. Na volta, quando eu passar por aqui, pagarei o que você gastar mais com ele.

Então Jesus perguntou ao professor da Lei:

– Na sua opinião, qual desses três foi o próximo do homem assaltado?

– Aquele que o socorreu – respondeu o professor da Lei.

– Pois vá e faça a mesma coisa – disse Jesus.




(Do “O Livro das Virtudes”, uma antologia de William J. Bennett)





Nenhum comentário:

Postar um comentário