quinta-feira, 26 de maio de 2016

A Brahma é de 1888



Brahma é uma marca de cerveja brasileira criada em 1888, no Rio de Janeiro, pela Manufactura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia, que depois mudaria de nome para Companhia Cervejaria Brahma, e depois seria sucedida pela AmBev. A cerveja Brahma é a segunda marca de cerveja mais consumida no Brasil, e a nona cerveja mais consumida em todo o mundo

Lançado em 1888, o Chopp Brahma é o único chopp que não é pasteurizado e não contém aditivos, por isso é conhecido como "chopp de verdade". Fica no Express no máximo 10 dias, o que garante que ele esteja sempre gostoso, leve e fresquinho.

Outros produtos que se dizem Chopp, na verdade, é cerveja no barril, onde sua duração chega a 120 dias.

A história

Tudo começou quando o engenheiro suíço Joseph Villiger, acostumado ao sabor das excelentes cervejas europeias, resolveu começar a fabricar sua própria cerveja de forma artesanal em sua casa. Saboreada primeiramente entre amigos, sua cerveja acabou agradando a vários paladares e ficou tão famosa que ele, juntamente com os brasileiros Paul Fritz e Ludwig Mack, em 1888, inaugurou a Manufactura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia, na Rua Visconde de Sapucahi número 128, no Rio de Janeiro, lançando comercialmente a marca BRAHMA CHOPP, disponível nas versões clara e escura, inicialmente vendida somente em barris de madeira. No início, a pequena manufatura foi inaugurada com uma composição diária de 12.000 litros de cerveja, comercializada somente em barril, e 32 funcionários.

A palavra BRAHMA significa um deus da Índia cultuado, principalmente, junto ao lago de Pushkar, em cujas águas, quem se banha, têm todos os pecados perdoados, por piores que sejam eles. Porém, há fortes indícios que o nome BRAHMA tenha sido escolhido como uma suposta homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Bramah. Meses depois, no dia 6 de setembro, a junta comercial da capital do império concedeu à Villiger & Cia. o registro da marca BRAHMA. Neste documento, uma mulher envolta por ramos floridos de lúpulo e cevada simbolizava a principal imagem do primeiro rótulo da marca.

Em 1894, a pequena cervejaria foi vendida para a empresa George Maschke e Cia, que tratou de aperfeiçoar, modernizar e ampliar o negócio nos anos seguintes, importando novos equipamentos e patrocinando bares, restaurantes, clubes e artistas. No dia 12 de agosto de 1904, com a produção de seu chope em tonéis alcançando 6 milhões de litros e com 9 depósitos, todos localizados no centro do Rio de Janeiro, nascia oficialmente a Companhia Cervejaria Brahma como resultado da fusão entre a Georg Maschke & Cia. Cervejaria Brahma e a Preiss Häussler & Cia. Cervejaria Teutonia. Em 1921 foi firmado um contrato de promessa de venda da Cervejaria Guanabara à Companhia Cervejaria Brahma. A Cervejaria Guanabara, antes denominada Cervejaria Germania, foi uma das mais antigas do país e, depois de adquirida pela empresa passou a se chamar Filial São Paulo, iniciando assim a fabricação das cervejas BRAHMA na capital paulista.

Somente em 1934, em pleno carnaval, o chope da BRAHMA foi engarrafado e passou a se chamar oficialmente BRAHMA CHOPP, possibilitando assim que o consumidor pudesse carregar consigo a fama que o chope já havia conquistado. Ary Barroso e Bastos Tigre compuseram a marchinha “Chopp em Garrafa”, que cantada por Orlando Silva, tratou de propagar a grande novidade. De garrafa em garrafa a BRAHMA CHOPP passou a ser a cerveja mais consumida do país. Nesse ano a produção alcançou os 30 milhões de litros. A diversificação de cervejas da marca começou na década de 40, quando, com extrato forte e encorpado, foi lançada no mercado a BRAHMA EXTRA em garrafas de 600 ml. Em 1954 a cervejaria já contava com seis fábricas e uma maltaria; e dez anos depois praticamente já havia conquistado todo o território nacional.

Em 1965 teve início os trabalhos das primeiras revendas exclusivas BRAHMA, constituídas em sua maioria por antigos funcionários da empresa. Essa iniciativa ampliou ainda mais o alcance de distribuição da cerveja BRAHMA. As novidades em relação às embalagens começaram em 1967 com a introdução em caráter experimental da garrafa de 300 ml, apelidada de BRAHMINHA; cinco anos mais tarde, em 1972, com o lançamento da BRAHMA CHOPP e da BRAHMA EXTRA em latas de folhas de flandres; e em 1978, com o lançamento da cerveja em garrafa de vidro personalizada na cor âmbar (antes a cerveja era engarrafada em vasilhames de qualquer cor). A década de 80 começou com uma grande novidade: a BRAHMA BEER, cerveja destinada exclusivamente para exportação. Nesta época a revista “The Washingtonian” elegeu a BRAHMA BEER como a melhor cerveja importada nos Estados Unidos. Era o começo da internacionalização da marca BRAHMA. Dois anos depois, em 1982, surpreendeu o mercado ao lançar a primeira cerveja Light do país, com baixa fermentação e baixo teor alcoólico. Em 1986 a cerveja BRAHMA foi lançada, em lata, na cidade de Tóquio no Japão.

Uma grande mudança aconteceria quando o Grupo Garantia adquiriu o controle acionário da Companhia Cervejaria Brahma em 27 de outubro de 1989 e a partir daí, foram iniciadas as construções de novas fábricas. A década de 90 tem início com grandes novidades: em 1991 ocorreu o lançamento do Serviço ao Consumidor Brahma, que surgiu junto com o Código de Defesa do Consumidor para garantir apoio e satisfação aos consumidores; e em 1992, quando com o início do esforço de exportação da BRAHMA CHOPP para a Argentina onde, em apenas um ano a marca se tornou a Nº. 1 entre as cervejas importadas. Foi em 1993 que a BRAHMA inaugurou sua primeira fábrica fora do território brasileiro, localizada na Argentina. Pouco depois, em 1998, a BRAHMA CHOPP passou a ser exportada para a Europa, iniciando seu ingresso no mercado do velho continente pela França.

A partir de 1999, a BRAHMA passou a fazer parte da Companhia de Bebidas das Américas (AmBev), resultado da fusão entre as cervejarias BRAHMA e Antarctica. No final de 2009, a Ambev, proprietária da marca BRAHMA, anunciou um acordo de patrocínio com a FIFA (Federação Internacional de Futebol) para a Copa do Mundo de 2010, que foi realizada na África do Sul. A marca BRAHMA foi a patrocinadora oficial do evento, ocupando o lugar antes cativo da americana Budweiser. A iniciativa estava em sintonia com a sua estratégia de marketing que previa a transformação da BRAHMA em uma marca global.



Nenhum comentário:

Postar um comentário