segunda-feira, 16 de maio de 2016

Os 25 sintomas de pobreza


Por Miguel Falabela



01 → Degustação em supermercado - Sabe aqueles balcõezinhos que aparecem no supermercado sempre com uma mocinha simpática e sorridente oferecendo alguma tranqueira para você experimentar? Pois é, pobre adora isso! Quem é pobre adora comer qualquer coisa de graça. Experimenta até biscoito para cachorro.

02 → Comprar iphone no mercado livre – Fala sério. Isso é caso pra internar. Você acha que um iPhone de verdade custa 299 reais? Em qual planeta você vive?

03 → Telha e tijolo – A combinação é perfeita. Pobre atrai telha e tijolo feito ímã. Todo pobre que se preza tem que ter uma pilha de tijolos e telhas no quintal.

04 → Grudar o sabonete velho que está acabando no novo que acabou de abrir – Sem comentários!

05 → Sandália tipo havaiana – Meu amigo, presta atenção. Só pode passear no shopping de sandália havaiana quem é rico. É fashion! Já o pobre passeando de havaiana é molambento, porque na verdade ele usa a sandália "A Baiana", ou seja, a genérica.

06 → Usar terno no fim de semana – Ou é pobre ou é crente. Cruz credo! Rico só usa terno no escritório ou em casamento.

07 → Tapete na parede – Compra na Saara ou no Mercadão de Madureira um legítimo tapete persa “Made in Paraguay” e põe na parede, para ninguém pisar.

08 → Festa no McDonald´s ou no Habib´s – Só pobre acha que festa naquela porcaria de lanchonete é chique. O cara comemora o aniversário dos filhos no McDonald´s, fica controlando o que a pirralhada come e depois soma os presentes recebidos para ver se a festa não deu prejuízo.

09 → Lavar carro no fim de semana – Santa pobreza! Você já viu alguém de Ipanema ou do Leblon lavando o carro? Em qualquer dia da semana que seja? Quem tem grana, manda lavar. A galera do salário mínimo acha que é programa de fim de semana lavar o chevetão 75 na calçada, com o som ligado no último volume, tocando funk pra todo mundo ouvir. São criaturas dignas de pena!

10 → Capinha de celular – Além de ser coisa de pobre é muito boiola. Só viadinho pobre não gosta do celular riscado. Quem tem grana compra outro quando o celular fica riscado.

11 → Tá zerinho, zerinho – A criatura desorientada mantém por 15 anos colado no para-brisa do automóvel, aqueles selos de controle de qualidade, para fingir que comprou o carro "zero quilômetro".

12 → Viajando de avião – Quando viaja de avião, pela Gol, com passagem financiada em 15 vezes sem juros, põe no bolso aquelas pavorosas barrinhas de cereais pra dar pros filhos lumbriguentos.

13 → Strogonoff – Se você perguntar a alguém qual é o prato favorito e a criatura responder “istrogonofi” pode ter certeza é pobre! E o pior é que a criatura não tem a mínima ideia de como se faz tal iguaria, pois pobre faz um picadinho (geralmente com acém), coloca creme de leite e está pronto!

14 → Viajar para Cabo Frio / Guarapari – Quem tem grana vai para Nova York, Paris, Búzios, Fernando de Noronha. Rico no máximo passa por essa miséria, por cima... de avião! Ir para Iguaba, então, é motivo justo para matar.

15 → Comprar chinelão Rider e roupa a crediário na C&A – Fala sério! Só por que a Gisele Bünchen e a Daniela Sarahyba apareceram na TV, você acha que tá comprando artigo de rico? É artigo de pobre! Quase o fundo do poço, pois o fundo fica na Sulanca, lá em Pernambuco.

16 → Baixar filme na Internet – A porra do computador fica noites e noites inteiras ligado, baixando filmes... Além de pobre é burro. Você acha que a energia elétrica é de graça? Aluga a merda do filme no Blockbuster que fica mais barato, otário!

17 → Usar camisa de time de futebol no restaurante e na segunda-feira – Putz, que nojeira! Usar a camisa do  Flamengo, Corinthians, Ceará ou outra bosta na segunda feira só pra zoar a galera do trabalho é típico de quem mora em favela!

18 → Cama-beliche – Móvel típico dos pobres, que se reproduzem feito ratos e tem que dormir em algum lugar, uns em cima dos outros. Rico tem no máximo dois filhos. E cada um tem seu quarto.

19 → Vou de Mercedes para o trabalho – Com certeza, o pobre que solta essa pérola está se referindo ao ônibus... Quem tem Mercedes, não fala que tem (280, 500, CLK...). Quem tem, tem até medo de falar...

20 → Laje – Tem palavra que mais denota a pobreza do que essa? Por favor, se sua casa ainda não está pronta, seja mais refinado e diga: “Meu imóvel está na estrutura básica” ou simplesmente “Ainda não está pronta”. Jamais diga: “Está na laje!”. Além do quê, laje (argh!) lembra palavras como garage(!), mirage(!) ou viaje(!), que, quando ditas desta forma, meu amigo, é porque a coisa está muito feia para o seu lado.

21 → Samantha, Mellanie, Mery, Stephanie, Jenniffer, Camille, Grace Kelli, Suellen, Yasmine, Washington, Ellerson, Franklin – Sacanagem com a criança! Botar esses nomes é muito pobre e brega! Coloca um nome simples de todo mundo falar! O que há de errado com os nomes mais simples como: Maria, Ana, Gabriela, etc.? Se você está pensado em colocar um desses nomes na bexiguenta que ainda está na sua barriga, pelo menos não será preciso trocar de nome se ela virar
prostituta.

22 → Pobrema, ploblema, iorgute, tauba, resistro, impim, mortandela, bicabornato, mindingo, tóchico, chalchicha, berruga, imbigo, framengo, curíntcha, di favor, menas (essa é de matar), largatixa, dar uma telefonema... – Palavras mais utilizadas e daí vemos... é pobre! Se não é pobre, é ignorante, porque todo mundo pode aprender que não é “menus”, é “menos”; que não é “resistro”, é “registro”; que não é “impim”, é “aipim”; que você vai saltar no próximo ponto, não “soltar”! Pedir para essas pessoas falarem palavras simples como “sobrancelha”, “cabeleireiro”, “paralelepípedo”, ou “helicóptero”, é uma afronta. Até porque não repetem a última sílaba mesmo. Fica qualquer coisa como “helicópi”, “paralelepípo”, etc... Sem contar que nomes como “Wellington”, “Washington”, “Wilson” e “Milton” se transformam em “Uélitu”, “Uóchintu”, “Uílso” e “Miltu”... Camões se revira no túmulo a cada vez que ouve.

23 → Shortinho com top – Esse é praticamente o uniforme de pobre. Se tiver calor use uma toalhinha para enxugar o suor, de preferência combinando com a cor do top. Mas se tiver frio, é só colocar uma jaquetinha por cima e pronto, você vai arrasar em qualquer evento de pobre!

24 → Chamar o amasiado de “Mô”, “Môôô...” – Fala sério! Fica parecendo vaca mugindo. E o coitado ainda tem que fazer cara de que gosta senão a mulher cai na porrada com o sujeito. Coisa de mulherzinha... pobre, é claro! E se chamar os conhecidos de "Nem"... aí pode matar que não é crime.

25 → No fim do ano, com o 13º salário – Essa é clássica... no restaurante, a família toda, um dos mais salientes entra correndo e vai logo escolhendo a mesa  e grita para toda a prole que está acabando de entrar: “Vamo imendá as mesa!” Ah, não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário