domingo, 24 de julho de 2016

A curiosa origem do nome Brasil


Fernando Sampaio




Como todos sabem, a origem da palavra Brasil está relacionada com o nome da madeira de tintura usada na Idade Média para tingir de vermelho os tecidos.

Ocorre que há, também, outra raiz que concorreu poderosamente para a definitiva consagração do nome Brasil para a nossa terra.

Os antigos celtas tinham lendas sobre a existência de ilhas ou até um verdadeiro continente do outro lado do Atlântico, que eles chamavam de “terra prometida da bem-aventurança” e outras variações, ou seja, exatamente, ilhas “bresail” ou “brasail”, que quer dizer “bem-aventurança”.

Gustavo Barroso, escrevendo em 1941 o seu “O Brasil na lenda e na cartografia antiga”, mostrou pela análise dos mapas correntes na Idade Média que ilhas chamadas “brasil” ou com variantes, eram marcadas nos mapas como existindo no lado de cá do Atlântico, segundo o influxo das lendas célticas.

Com a descoberta das ilhas americanas por Colombo, que realmente não chegou na sua primeira viagem ao continente americano, e a sucessiva descoberta de outras ilhas nas Antilhas, logo surgiu a ideia de associar-se uma certa “Ilha de Vera Cruz”, de onde se extraía o pau-brasil ou também chamado “verzino”, “berzino” ou “berzil” com a lenda celta e é desta associação muito forte que vingou o nome de “brasil” e não nenhum nome religioso para o Brasil, como – aliás – não cansavam de lamentar os cronistas religiosos da época, dizendo que o diabo andara alterando o nome da “terra de Santa Cruz” para o nome pagão (celta) “bresail”.

Mapas Antigos

Assim, as lendas irlandesas e a língua gaélica vieram marcar o nome de um país americano muito depois que surgiu a primeira ilha encantada designada por este nome em um mapa, o que se diz, foi em 1339, no mapa de Dulcert.

O nome Brasil consta, portanto, nos mapas muito antes da própria descoberta do Brasil e, mesmo que aqui não tivesse sido descoberto o “pau-brasil”, é quase certo que este nome seria cogitado para o País.

Brasil já foi nome, também, das ilhas que correspondem aos Açores. Depois ficou reservado a uma destas ilhas, a Terceira. Depois da ocupação do arquipélago pelos portugueses, pelo século XV, restou apenas a lembrança no “Monte Brasil” e na “Ponta Brasil”, próximos à cidade de Angra.

No Monte Brasil localiza-se, atualmente, o que resta do forte mandado construir originalmente por Felipe II em 1591, chamado “São João” (J. Vidago – A ilha do Brasil, Lisboa, 1938).

Embora este nome tenha desaparecido das ilhas ocupadas pelos portugueses, ainda permaneceu por muito tempo nos mapas.

A Rocha Brasil

Inclusive há o caso curioso da rocha Brasil, uma rocha que se eleva sobre as ondas na costa da Irlanda, perigosa para a navegação. O nome dessa elevação rochosa é tudo o que restou nos mapas de navegação entre 1853 e 1856, da velha lenda irlandesa. Segundo as cartas marítimas daqueles anos, as últimas que fazem referência a este nome, ela se encontrava a 51 graus 10 minutos Norte e 15 graus 50 minutos Oeste.

Portanto, a palavra Brasil deve-se a duas origens. Por um lado a velha palavra gaélica “bresail” ou “brasail” (bem-aventurança) e pelo outro a também antiga palavra “bracil”, “berzino", etc. (que permanece no inglês em brazier que quer dizer brasileiro ou no francês braise que são brasas, portanto, cor de fogo para a tinta obtida da madeira).


(Do Almanaque do Correio do Povo de 1982)



Nenhum comentário:

Postar um comentário