sábado, 15 de outubro de 2016

História da Vitamina C


Irma Fioravante Lobato





Já que a vitamina C (ácido ascórbico) está na ordem do dia, vamos atualizar nosso conhecimentos, começando por sua história, uma das mais interessantes da patologia* médica e da bioquímica.

O escorbuto, doença mortal, feia, fétida, dramática, foi, na antiguidade, uma presença constante nas grandes campanhas, nas grandes fomes que seguiam os invernos rigorosos ou as guerras e cercos prolongados. Já na Idade Média aparecem as primeiras observações relacionando a doença com deficiência alimentares sobretudo durante as Cruzadas, em que as vítimas de escorbuto eram quase tantas quantas as dos campos de batalha. Mas foram as Grandes Navegações, quando centenas de homens, abrigados em frágeis barcos, partiam por meses a fio, carregando como alimento apenas carnes secas e cereais, que puseram em foco e na mira dos observadores mais argutos o escorbuto e sua causa – privação de substância contida nas frutas e hortaliças frescas.

Vasco da Gama pagou a descoberta do Cabo da Boa Esperança com a vida de quase toda a sua tripulação, eliminada pelo escorbuto (1497-98). Dos 160 homens que levara, apenas 60 sobreviveram em míseras condições.

Em 1535, Jacques Quatier, levando em sua nave 103 homens, teve 100 deles atingidos pelo escorbuto. Desse, só morreram 25, graças ao espírito observador de um de seus tripulantes que, ao aportarem no Canadá, observou que os índios administravam decocto de brotos de pinheiro para a cura da doença. Imitando-os, conseguiu o milagre de salvar a tripulação doente.

Em 1593, John Wawkins, almirante da marinha inglesa, curava e prevenia o escorbuto de sua tripulação, obrigando seus homens a beber suco de limões. Mas, só depois de decorrido um século e meio, veio à luz o primeiro trabalho escrito por médico, confirmando que o escorbuto era uma doença causada por alguma deficiência na alimentação e que era facilmente prevenido e mesmo curado com o suco de limão. (James Lind – cirurgião da marinha inglesa, 1757.) James Cook famoso explorador do Pacífico, seguindo os preceitos de Lind, nunca teve escorbuto em suas viagens. Convencida, a marinha britânica tornou obrigatório, em 1804, o consumo de suco de limão, diariamente, pelos seus marinheiros.

Com a descoberta das bactérias como agentes causadores da doença, o pensamento médico nelas concentrou-se, negligenciando então a ideia das doenças por deficiência alimentares. Assim, em 1912, o capitão Robert Scott, ignorando as experiências da Royal Navy do século 18, aventurou-se numa longa expedição ao continente Antártico, sem incluir, nas rações alimentares, uma só fonte de vitamina C. A história dessa expedição foi das mais trágicas da marinha inglesa, que perdeu, inclusive, seu famoso explorador.

*****

*Patologia: parte da medicina que estuda as origens, sintomas e natureza das doenças.

(O Estado de S. Paulo)



Nenhum comentário:

Postar um comentário