domingo, 19 de março de 2017

Respostas surpreendentes em casos reais



Depois de guiar um passeio por um ponto turístico, o guia lembrou aos visitantes que não deixassem de assistir ao maravilhoso pôr do sol às 19h15min. Um senhor dirigiu-se ao informante:
‒ Hoje não vou poder – disse ele. ‒ Quando é o próximo?

Num supermercado, no setor de hortaliças.
‒ Onde ficam as maçãs veganas?

Dentro de um shoping:
‒ Como está o tempo no pátio?

Num restaurante, perguntando ao garçom:
‒ E batata assada, o que é?

Um meliante falando com uma possível vítima:
‒ O que você faria se eu o assaltasse?

Num posto de pedágio, pedindo ao caixa recibo de pagamento:
Atendente: ‒ Qual é a placa do seu carro?
Cliente: ‒ A da frente ou a de trás?

Fila para comprar entradas num parque temático:
Cliente:
‒ Meu filho quer andar no brinquedo, mas há um monte de gente na frente.
Atendente:
‒ A senhora tem de esperar na fila como todo mundo. Gostaria de adquirir passe livre?
Cliente (gritando):
‒ Só ponha meu filho comigo lá na frente!
Atendente:
‒ Se eu puser a senhora na frente da fila, terei de fazer isso com todos.
Cliente:
‒ Então por que não faz isso?

Cartaz numa loja de calçados:
“Algumas críticas negativas são válidas. Outras, bem questionáveis.”

Bilhete de uma família na urna de reclamações de um Jardim Zoológico:
“Os animais do zoológico estavam muito tristes e fizeram nossos filhos chorar. Será que eles não podem ser treinados para ficar alegres?”

Reclamação de alunos que fizeram um passeio a uma acidade serrana, quando o tempo mudou:
‒ Professor, está chovendo!

Primeira pergunta da prova para um concurso de carteiro era:
“Qual a distância entre a Terra e a Lua?”.
Ao lê-la, um candidato levantou-se e devolveu a prova inteira em branco, dizendo:
‒ Se é para trabalhar nesse percurso, eu desisto!



(De Seleções Reader´s Digest, março de 2017)



Nenhum comentário:

Postar um comentário