domingo, 23 de abril de 2017

Graus da Maçonaria



1°
Aprendiz
1°
2°
Companheiro
2°
3°
Mestre
3°
4°
Mestre Secreto
4°
5°
Mestre Perfeito
5°
6°
Secretário Íntimo
6°
7°
Preboste e Juiz
7°
8°
Intendente dos Edifícios
8°
9°
Mestre Eleito dos Nove
9°
10°
Mestre Eleito dos Quinze
10°
11°
Sublime Cavaleiro
11°
12°
Grão-Mestre Arquiteto
12°
13°
Cavaleiro Real Arco
13°
14°
Perfeito e Sublime Maçom
14°
15°
Cavaleiro do Oriente
15°
16°
Príncipe de Jerusalém
16°
17°
Cavaleiro do Oriente e do Ocidente
17°
18°
Cavaleiro Rosa-Cruz
18°
19°
Grande Pontífice
19°
20°
Mestre Ad Vitam
20°
21°
Cavaleiro Prussiano Noaquita
21°
22°
Cavaleiro do Real Machado; Príncipe do Líbano
22°
23°
Chefe do Tabernáculo
23°
24°
Príncipe do Tabernáculo
24°
25°
Cavaleiro da Serpente de Bronze
25°
26°
Príncipe da Mercê; Escocês Trinitário
26°
27°
Grande Comendador do Templo
27°
28°
Cavaleiro do Sol; Príncipe Adepto
28°
29°
Grande Escocês de Santo André
29°
30°
Cavaleiro Kadosh
30°
31°
Inspetor Inquisidor Comandante
31°
32°
Sublime Cavaleiro do Real Segredo
32°
33°
Soberbo Grande Inspetor-Geral
33°


Fonte; “A Miscelânea Original de Schott”, de Ben Schott

Hino Maçônico Brasileiro

O hino maçônico brasileiro que você está ouvindo, se tiver placa de som em seu computador, foi escrito pelo Imperador do Brasil Dom Pedro I, cujo nome simbólico era Guatimozim e foi um dos Grão Mestres da maçonaria brasileira. Este hino é um dos mais bonitos da nossa pátria. 
  
A letra é a seguinte: 

Da luz que de si difunde, sagrada filosofia
surgiu no mundo assombrado, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Da razão, parte sublime, sacros cultos merecia
altos heróis adoraram, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza vingai direitos, da natureza.
Da razão, suntuoso templo, um grande rei erigia,
foi então instituída, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Nobres inventos não morrem, vencem do tempo a porfia
há de os séculos afrontar, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Humanos, sacros direitos, que calcara a tirania
Vai ufana restaurando, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Da luz deposito augusto, recatando à hipocrisia
Guarda em si com zelo santo, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Cautelosa, esconde e nega, a profana a gente ímpia
Seus mistérios majestosos, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza.
Do mundo o Grande Arquiteto, que o mesmo mundo alumia
Propício protege, ampara, a pura Maçonaria.

Maçons alerta, tende firmeza
vingai direitos, da natureza. 

Guatimozim, Imperador do Brasil.


A trajetória de D. Pedro I foi, ao mesmo tempo, fugaz e fulminante. Em 2 de agosto de 1822 o ainda príncipe regente Pedro foi acolhido pelo Grande Oriente do Brasil como simples iniciante, no primeiro grau, por iniciativa do grão-mestre José Bonifácio. Na reunião seguinte, três dias depois, passou para o grau de mestre. E na sessão de quatro de outubro, ausente Bonifácio, D. Pedro foi aclamado grão-mestre, galgando assim em dois meses todos os degraus da Perfeição Universal – oito dias antes de sua aclamação pública como Imperador do Brasil.

A filiação do príncipe e futuro imperador D. Pedro I ao Grande Oriente em 1822 não foi originalidade brasileira e seguiu modelo comum na Europa. Havia uma espécie de jogo entre os maçons e o poder dos príncipes – aqueles buscando proteção e espaço e estes aproveitando para se legitimarem no campo das “novas ideias” e também controlar este tipo de atividade. Entretanto, a aliança brasileira não durou muito, pois 17 dias depois de ascender a grão-mestre, D. Pedro I proibiu por escrito as atividades maçônicas, assinando-se Pedro Guatimozim. Esse era o apelido maçônico do monarca e o nome do último chefe indígena asteca, chamado de imperador pelos espanhóis, que o assassinaram. 

Maçons famosos

No Brasil

Adhemar de Barros
Américo Brasiliense
Benjamin Constant
Bento Gonçalves
Jânio Quadros
José Bonifácio
Júlio de Mesquita
Lamartine Babo
Lauro Sodré
Pedro de Toledo
Pixinguinha
Quintino Bocaiúva
Rui Barbosa
Vicente Celestino
Washington Luís
Wenceslau Brás

No Mundo

Abraham Lincoln
Alexander Fleming
Benjamin Franklin
Charles Chaplin
Clark Gable
Franklin Roosevelt
George Washington
Henry Ford
Louis Armstrong
Nat King Cole
Neil Armstrong
Winston Churchill 


Nenhum comentário:

Postar um comentário