quarta-feira, 28 de junho de 2017

Rebimboca da Parafuseta



Rebimboca da Parafuseta é uma expressão corrente em certas regiões do Brasil para designar uma peça, real ou fictícia, cujo nome ou função não são conhecidos, do motor de um automóvel ou de qualquer outra máquina. Alternativamente, para a mesma função usam-se nomes de outras peças fantasiosas, como a mola da grampola ou a arruela da grapeta ou ainda a rosqueta da parafuseta.

→ Geralmente a expressão é utilizada em tom de brincadeira por pessoas sem conhecimento técnico para descrever um problema em equipamentos mecânicos. Denota um certo desinteresse em descobrir a real função de uma determinada peça ou seu nome correto:

→ “Puxa vida, o problema é sério. Será preciso trocar... sei lá... a rebimboca da parafuseta e vai custar um dinheirão”. Ou: “Quando alguém entra em um avião nunca pensa se a rebimboca da parafuseta está atarraxada, pois confia que para isto existam profissionais altamente...”

→ Apesar de ser uma expressão muito utilizada, nunca existiu nenhuma peça de nenhum carro, ou avião, ou outro veículo ou máquina chamada rebimboca da parafuseta.

→ A expressão surgiu no início da década de 1970, no seriado de TV infanto-juvenil da TV Globo, Shazan, Xerife & Cia., interpretado pelos atores Paulo José (Shazan) e Flávio Migliaccio (Xerife), respectivamente, dois mecânicos inventores de um estranho veículo: a Camicleta. A rebimboca da parafuseta era um componente desse veículo fantástico.

→ Posteriormente, a ideia foi reaproveitada em um filme comercial para TV que anunciava o fascículo “Oficinas e mecânicos: como escolher?”, o nº 7 da série Shell responde. O filme mostrava o diálogo, dentro de uma oficina, entre um mecânico (com ar de malandro) e a cliente (uma jovem com ar desesperado). Quando a moça perguntava qual era afinal o problema do seu carro, o mecânico respondia, com ar grave (isto é, vai custar caro): “O pobrema (sic) tá na rebimboca da parafuseta...” E depois, a moça, com ar de espanto, fazia uma careta para a câmera.

(Do Wikipédia, a enciclopédia livre)

→ A Rebimboca da Parafuseta é a mais importante peça de todos os carros, sendo por isso universal, mais que isso, universalmente a maior de todas as peças de quaisquer carros do mundo inteiro. Porém, talvez pelo preço desta peça, até hoje nunca se viu uma. Talvez por isso mesmo diz-se que todo problema com carros advêm da falta da dita cuja.

→ Rebimboca da Parafuseta é uma peça encontrada numa greta de punção de bico ortodoxa e inenarrável. Ou não...

→ Na verdade, a rebimboca da parafuseta, chamada erradamente por alguns de repimboca, repiboca, rebiboca (de acordo com a nova regra ortogonal é rebimboca mesmo) ou qualquer outra coisa que faça alusão ao nome, é uma peça fundamental que fica dentro do motor e se estende até a carroceria dos veículos, feita normalmente de plástico recoberta de uma fina camada de ferrugem. A sua troca requer que se retirem as duas portas, a tampa do porta-malas, o estepe, três parafusos estrela, o escapamento, o lacre de segurança vermelho e um monte de tralha debaixo do motor. Em alguns casos pode ser necessário abrir o teto com um abridor de latas. Feito isso, amarre com uma coleira de cachorro e puxe com um trator de esteira.

→ Observação: para se retirar a rebimboca da parafuseta, antes de mais nada, no entanto, em inúmeros modelos de automóveis é necessário soltar o pino do grampolho, localizado no pré-fuso da elevadiça, dentro da paravela pressora do eixo da articulação da compredeira, logo após o recalibre do pináculo descendente distal do cilindro abdutor, mas, no restante dos veículos automotores, a rebimboca da parafuseta se encaixa entre a casiloteia e o retém das escovas lixadeiras. Nada que um bom mecânico com técnica, cálculo e ferramentas corretas não execute em um tempo razoável. Entendendo-se como tempo razoável o espaço exato de 1 minuto, 3 segundos e 36 centésimos, pois se não for efetuada no tempo exato e na posição de 96 graus tendo como referência a posição do sol em um sábado de primavera tocando o quadrante leste da Pirâmide de Quéops, e sempre frisando que os planetas devem estar alinhados não somente entre si, mas devem apontar para o centro da nebulosa de Andrômeda num ângulo de 47° estrelares, deve haver também um eclipse solar sobre o pico das montanhas de mordor senão a retirada da marvada pode ocasionar um superaquecimento dos pistões alongados de calibragem da parte frontal da válvula compressora hemostática do semieixo longitudinal, ocasionando um vazamento catastrófico de vapor de água misturado com gás metano, enxofre e fluidos venenosos diversos, causando a morte imediata de qualquer ser vivo num raio de 100 km e impotência sexual em qualquer ser humano do sexo masculino em 400 km do raio de distância do infeliz evento.

(Desciclopédia)

Opiniões gerais

→ A solução para rebimboca bichada é trocar ela toda, mesmo que você não saiba exatamente o que é, como foi parar ali e todos os agregados que o mecânico lhe falar, como portas, teto, estepe, assoalho, etc., se tiver dúvidas, pergunte ao mecânico que se for dos bons vai te enrolar mais um pouco.

Teoria Inriquevediana para a peça

→ Segundo os dois maiores gênios do sobrenatural no mundo: Inri Cristo e Padre Quevedo, tudo indica que na verdade a peça “non ecziste”. Tudo não passa de uma ilusão, causada pela preguiça e falta de querer gastar dinheiro com mecânicos de carro autênticos. Apesar dos pesares, ninguém levou muito a sério essa afirmação até hoje. Solução: Isso é problema de junta: junta tudo e joga fora!


Mecânico mostrando para a moça, onde fica a rebimboca da parafuseta...

Obs.: Segundo um amigo meu, enquanto a moça observa a rebimboca da parafuseta, ela deixa à mostra a "cramulhota da terraqueta"...


Nenhum comentário:

Postar um comentário