quarta-feira, 4 de julho de 2018

Uso de salto requer atenção


(Excerto)*

A sesamoidite, doença que atinge os pés, a recuperação leva em média seis meses, e inclui repouso e interdição do calçado.

O fato chama a atenção para os prejuízos do uso de salto alto para a saúde, o calçado altera o centro de equilíbrio do corpo e sobrecarrega pés, joelhos e coluna.

O peso de uma pessoa se concentra na parte de trás dos pés sobre o sapato, o dano à região pode causar desgaste da cartilagem em regiões como joelhos e coluna. A escolha de meios mais confortáveis e manter bom alongamento são formas de evitar ou atenuar problemas sem deixar de usar o salto.

Nem todas as mulheres certamente terão problemas com o uso de salto, porém é sempre necessário realizar a prevenção. Uma forma eficaz para amenizar o problema é utilizar saltos de até 3 centímetros, evitar o uso de saltos finos e optar por modelos como o plataforma e anabela. Oura recomendação é fazer o alongamento constante das pernas e deixar os pés descalços sempre que possível.

Problema de cada tipo de salto:

Salto agulha:


→ A área de apoio dos calcanhares é muito pequeno e provoca desequilíbrio, pode levar à torção dos pés e queda. O peso do corpo, que deveria se concentrar na traseira dos pés, é transferida para frente, elevando o risco de sesamoidite e de lesões nos joelhos e na coluna.

Salto alto de bico fino:


→ Esse modelo pode apresentar lesões nos pés, joelhos e coluna e também outros problemas relacionados ao bico fino. Com pés pressionados pelo calçado, uma pessoa pode ter joanetes e deformações nos dedos, que entortam.

Salto plataforma:


→ O salto está presente em todo o solado deste sapato, de modo que a inclinação dos pés não é tão grande e a sobrecarga na parte da frente do pé, pequena. Esse tipo de salto apresenta um menor risco de lesões, dores e problemas em alguma parte do corpo. Ele é mais estável e diminui, mas não elimina, chances de torção ou queda.

Salto anabela:


→ Assim como a plataforma, esse tipo de sapato também dá mais equilíbrio porque a área de apoio é maior, o que reduz o risco de torção ou de quedas. No entanto, a frente da planta do pé fica mais perto do chão, o que aumenta a sobrecarga nessa região e eleva o risco de lesões e problemas no joelho e na coluna.

Salto quadrado:


→ Embora o salto não esteja presente em todo o solado, ele dá certa estabilidade, pois a área de apoio dos calcanhares é maior do que a de um salto fino. Isso diminui o risco de desequilíbrio, torção dos pés e queda.

Rasteirinhas:

 

→ Os sapatos sem qualquer tipo de amortecimento também podem ser prejudiciais em alguns casos. Algumas pessoas apresentam um encurtamento da musculatura anterior das pernas, principalmente mulheres que usaram muito salto alto ou que cresceram rápido, fazendo com que o músculo não acompanhasse o crescimento dos ossos.

(Da revista JRS Comunicação, fevereiro de 2014)

*Parte do texto.





Um comentário:

  1. Realmente causa alguns danos,
    Mas uma mulher de salto têm seu charme.

    ResponderExcluir