quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Oração pela vida



Agradecer é mais difícil do que perdoar.
Agradecer não tem necessidade,
perdoar tem um interesse por trás.
Agradecer é generosidade,
perdoar é uma exigência para consertar a relação.
Perdoar é fazer o outro feliz de qualquer jeito,
agradecer é fazer o outro feliz por se quis.
Quem não agradece acha que deveria receber o melhor sempre
‒ demonstra prepotência e arrogância.
Quem não agradece não tem humildade para sair do lugar
e melhorar os seus defeitos.
A preguiça e o egoísmo são vizinhos da imobilidade.
Quem não agradece um dia bonito nunca reconhecerá os dias tristes.
Quem não agradece não é capaz de diferenciar o pior do ruim,
porque tudo é menosprezado.
Quem não agradece jamais chora de emoção.
Agradecer é entender que aquele que nos acompanha
não tem a obrigação de amar.
Amar é uma escolha de cada olhar.
Quando criança, agradecia quando era levado mensalmente
ao Parque da Redenção para comer pipoca e andar de carrossel,
agradecia o sorvete na banca 40 do Mercado Público,
agradecia a carona de bicicleta do meu irmão mais velho.
Eu também agradecia quando não acontecia nada de ruim.
Não acontecer uma infelicidade é uma bênção invisível.
Agradecer é homenagear a vida. É se esforçar para ter,
é mostrar o que presta, é valorizar a chance,
é não se entregar facilmente ao silêncio.
Agradeça para merecer, não se acostume a desprezar.
Dizer “obrigado” é educar a memória
e ensiná-la como se fabrica a saudade.
Rezar é agradecer mais do que pedir.
Não durma nenhuma noite sem agradecer por estar vivo.
Eu agradeço a mulher que me agüenta,
os filhos condicionados a aceitar as minhas manias,
os pais desesperados com a minha pressa.
Agradeço a água que me banha, o fogo que me inspira a queimar alto,
o escuro da madrugada onde os pensamentos se amansam
e as estrela brilham mais.
Agradecer é sem motivo, sem explicação, por isso é puro e espontâneo.
Perdoar vem de um conflito, de uma discussão, de uma falha.
Agradecer nasce de um acerto, você não errou e agradece.
Perdoar é gostar contrariado.
Agradecer é amar por sua conta e risco.
Quem não agradece é que jamais perdoou alguma injustiça.
Ficou preso no passado, desesperançoso.
O agradecimento é repetir o perdão toda a manhã.
  
Texto de Fabrício Carpinejar em Zero Hora







Nenhum comentário:

Postar um comentário