sábado, 24 de dezembro de 2016

Ano velho... Ano Novo



Já vem fechando a porteira
o peão, velho, cansado,
de barba branca, enrugado,
em sua lida derradeira.
A égua zaina estradeira
sente a fadiga do dono.
Na sombra de um cinamomo
desencilha e solta a campo...
E o taura, feito um santo,
dorme seu último sono!

Mas vem erguendo a poeira
na mesma trilha, um piá.
Um garnizé batará
montando uma baia ligeira.
E vem abrindo porteiras
pelos campos da querência.
Gurizote, sem paciência,
tudo que vê ele prova.
É o ciclo que se renova
no ir e vir da existência.

O Ano Velho é o peão,
o Ano Novo é o guri.
Um vai bombear, por aí,
talvez noutra encarnação.
O outro é renovação,
esperança, recomeço...
Patrão de Tudo! Agradeço
pelo ano bem vivido
e nem lhe faço pedidos
pois... O que tenho é o que mereço.


Versos de: Léo Ribeiro
Gravura de: Voldinei Gonçalves


Feliz Natal Gaudério


Numa dessas tardes, em que o sol estava se indo embora, e eu no meu matear solito, comecei a pensar. “Estamos botando mais uma marca na existência da vida”. Então, decidi que deveria mandar uma tropilha de palavras pra ti, assim, poderia dividir com meus amigos esses devaneios de saudades desse tempo que já se foi, pois já estamos no fim dessa etapa chamada de 2016.

Nisso, me lembrei dessa tal de Internetchê, achei que seria fácil, era só camperear por alguns sites e, já de pronto, acharia o que estava por campear. Me deparei com muita coisa da buena, mas nada daquilo que eu queria te dizer, pois descobri que não havia ali as palavras puras que a minha xucra alma sente para falar contigo. Por isso, vivente, te digo, com esse meu jeitão rude, que fiz tudo que pude pra te dizer o que minha alma sente. Queria ter te encontrado todos os dias, ter te dito, buenos dias, buenas tardes, buenas noites e tudo mais, mas, talvez, nos vimos tão depressa, no afazeres das nossas tarefas, que nem isso aconteceu, pois o ano recém-nasceu, e já está para acabar.

Peço ao Tropeiro do Universo, sim, Ele, que tudo pode, que nos traga sentimentos nobres, de amor e amizade. Que tenhas lembranças boas, por tudo que te aconteceu. Que o Piazito que nessa data nasceu, nos ilumine todos os dias. Que renasça a alegria, para quem a perdeu. Que se a caso não te aconteceu tudo aquilo que querias. Que não percas a alegria, o entusiasmo e a coragem, a vida é uma viagem, mas somos nós que escolhemos o caminho, espera mais um pouquinho, e tudo vai acontecer.

Tchê, um novo ano vai nascer, deposita nele tua esperança, quem espera sempre alcança, diz o velho ditado. Então, te desejo, parceiro, junto com tua gente, um Novo Ano maravilhoso, de conquistas, alegrias e realizações. Mas para que tudo te aconteça, antes, te agarra na proteção do céu, agradecendo ao Pai Soberano, pois assim a cada ano, será feliz o teu viver, e, em cada amanhecer, será como um Novo ano, Feliz Natal, Mano Velho!


(Autor desconhecido)


Nenhum comentário:

Postar um comentário