terça-feira, 6 de dezembro de 2016

No meu tempo é que era bom...


Engana-se quem acha que só
Museu é que vive do passado:


→ No meu tempo era diferente.

→ Não se fazem mais carros/estradas/roupas/comidas como antigamente.

→ Ah, que saudades daquele tempo.

→ Aquilo era muito mais simples.

→ Aquilo que era vida.

→ Não tinha essa loucura/violência/desemprego/crise de hoje em dia.

→ As coisa eram resolvidas no fio do bigode.

→ As pessoas se conheciam/se cumprimentavam na rua.

→ No meu tempo dava pra deixar a porta da casa aberta a noite toda e andar a pé de madrugada que nada acontecia.

→ Eu lembro de tudo direitinho.

→ No meu tempo tinha música de verdade, não esses barulhos que vocês escutam!

→ Essa criançada de hoje é muito avançada pro meu gosto.

→ Os desenhos animados de “antigamente” eram melhores.

→ Eu era feliz e não sabia...

→ Tudo isso aqui era mato.

→ Havia moças donzelas e se casavam virgens.

→ Se amarrava cachorro com linguiça.

→ A gente pedia benção a padrinho e a madrinha.

→ Não havia essa sacanagem de hoje em dia.

→ Criança que dizia nomes feios tinha a boca lavada com sabão.

→ Se respeitavam os professores/os mais velhos/os padres/os vizinhos.


(Do livro “Homem Chavão” ...com alguns adendos.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário