terça-feira, 1 de abril de 2014

Oração do cão


Desenho de Soza


Oh! Senhor, que reinais das celestes alturas
Sobre o mundo, fazei que o homem, meu senhor,
Seja sempre fiel às demais criaturas
Como lhe sou fiel com todo o meu amor.

Fazei com que ele ame a família, aos amigos
Como eu o amo também abnegadamente
Que como eu, sem temer insídias nem perigo
Saiba do alheio bem zelar honestamente.

Que ele esteja, Senhor, pronto sempre a agradar
Como eu em lhe abanar a cauda com afeição.
Que sua gratidão saiba sempre mostrar
Como eu lhe mostro a minha ao lhe lamber a mão.

Dai-lhe, Senhor, a calma que me faz
Paciente esperar-lhe a presença querida
Dai-lhe a coragem com que eu sou capaz
De por ele dar até a própria vida.

Guardai-lhe, Oh! Deus, a eterna mocidade!
Do espírito e a paz que há no meu coração.
Ah! Senhor, que reinais por toda a eternidade
Que o homem saiba ser, tal como eu sei ser cão.


(Tradução de P. Bruxelas)

- Almanaque do Correio do Povo de 1959 -




Nenhum comentário:

Postar um comentário