terça-feira, 30 de agosto de 2016

O olhar ao sedutor...


A carioca way of life

(Uma pequena história contada por Ronaldo Bôscoli)

Na idade de 15, 16 anos, todo garoto tem turma e é meio sacana. A minha turma era muito inspirada, um verdadeiro time de atores e produtores de trotes. Dela faziam parte meu primo, o falecido ator Jardel Filho, Hélio Saboya, que já foi até secretário de Segurança, o também ator Hélio Souto, Abel Gazio e outros mais. Frequentávamos as tenebrosas sessões das quatro do cinema São Luiz (em Copacabana), que eram o terror das senhoras e das moças.

Fazíamos verdadeiras “produções”, porque nossas brincadeiras não eram improvisadas. Muitas vezes, exigiam planejamento e investimento, pelo menos em tempo e trabalho. Dou, como exemplo, uma produção de Jardel Filho. Passava no São Luiz um filme sobre Maria Antonieta, esta interpretada por uma atriz muito popular na época, Norma Shearer. No clímax da história, ela caminhava para a guilhotina, de costas, parava, virava-se para trás, ou seja, na direção do espectador, depois seguia seu caminho para a morte. O clima da cena, naturalmente, era tenso pra burro, ficava aquele silêncio altamente dramático. Pois bem, Jardel foi ver o filme várias vezes e contou o tempo da caminhada da Shearer. Na hora exata, passou a gritar alto e em bom som: “Norma! Olha aqui pra quem te comeu!” A atriz, na tela, parava, virava, olhava de soslaio. O cinema vinha abaixo de tanto que as pessoas riam. Interrompiam a sessão, acendiam as luzes, era uma bagunça total.

(Texto do livro “Eles e Eu – Memórias de Ronaldo Bôscoli)


Norma Shearer, como Maria Antonieta, filme de 1938.

Maria Antonieta (Marie Antoinette, no original em inglês) é um filme norte-americano de 1938, do gênero drama, dirigido por W. S. Van Dyke e estrelado por Norma Shearer e Tyrone Power.

Edith Norma Shearer (Montreal, 10 de agosto de 1902Los Angeles, 12 de junho de 1983) foi uma atriz nascida no Canadá e naturalizada norte-americana. Shearer foi uma das atrizes mais populares do mundo a partir de meados da década de 1920 até sua aposentadoria em 1942. Ganhou um Oscar de melhor atriz em 1930 por The Divorcee (A Divorciada). É considerada a "Rainha da MGM".



Nenhum comentário:

Postar um comentário