segunda-feira, 30 de maio de 2016

Histórias inacreditáveis



Rabo virado pra lua...

 A mulher estava do outro lado da rua, fofocando com uma amiga e o marido em casa, conferindo a megassena. Quando viu que tinha acertado as seis dezenas enlouqueceu e começou a gritar:
- Jurema, Juremaaaa! Ganhei, ganhei a megassena!
A mulher atravessa a rua como louca, vem um ônibus e mata a coitada.
O marido fala:
- Puta que pariu, o cara quando tá com sorte, tá com sorte mesmo!


Trocando de nome

Esta história aconteceu no interior do Rio Grande do Sul, numa cidade de colonização italiana. Um colono chamava-se Domenico Bostta, é claro e já pra ver que havia uma tremenda gozação como o seu nome.
Não aguentando mais, resolveu ir a um cartório para trocar de nome.
Pergunta-lhe o tabelião:
- Qual nome que o senhor vai usar agora?
Responde, prontamente, o colono:
- Pietro Bostta.


Mulher nova, marido velho

O marido foi viajar. Ele já era meio velhusco e casado com uma mulher linda, novinha, uma graça. E era a primeira vez que ele viajava e deixava a mulher sozinha em casa. Sozinha é o modo de dizer, pois o velhote tinha um ciúme danado da moça e, possivelmente, por ter a menina em questão um arzinho muito safado, o velho não dava folga. De forma que, viajando, ele mandou uma governanta ficar na mansão tomando conta da mulher. E foi pra lá aquela senhora formal, toda elegante, severa e fina escoltar a beldade.
Logo na primeira noite em que as duas ficaram sozinhas em casa, o telefone tocou. A mulher correu pra atender, mas a governanta chegou primeiro e, com o ar muito autoritário, afastou-a do telefone e atendeu ela mesma.
- Alô... (pequena pausa) Deve ser engano, meu senhor... (Pequena pausa). Olha aqui, meu senhor, acho que o senhor se enganou. Para saber essa informação o senhor deve ligar para o Serviço de Porto e Navios. Até logo - e desligou.
- O que era? - perguntou a esposa, ansiosa
E a velha respondeu:
- Um aborrecido querendo saber se a barra estava limpa. 


Fritz e Helga

Após namorarem no sofá. No meio da noite, Fritz está quase dormindo quando a Helga começa a aporrinhar:
- Fritz, meu amorssinhas, desliga a ar condicionada!
E lá vai o alemão. Dois minutos depois:
- Fritz, meu tessorras, fecha o porta!
Lá vai ele de novo. Nem encosta a cabeça no travesseiro, a mulher já pede,
- Corrasson, pe passa a travesseirra.
Fritz cumpre a ordem novamente e já está em sono profundo quando ela o acorda:
- Marriton gostosa, vai buscar copa de água pra mulherssinha!
E ele:
- Ah, Helga, porque tu não vai tomar na cuzinha?



Nenhum comentário:

Postar um comentário