domingo, 3 de agosto de 2014

Curiosidades humoristicas


Truque oratório





O Padre Antônio Vieira subiu ao púlpito e começou o sermão:
- Maldito seja o Pai!… Maldito seja o Filho!… Maldito seja o Espírito Santo!…
Quando os fiéis pensavam que ele enlouquecera, o sacerdote prosseguiu:
- Estas, amados irmãos, são as palavras e as frases que se ouvem com mais frequência nas profundezas do inferno.
Por via estranha, prendeu a atenção dos assistentes.



*Dois sonetos… sendo um o avesso do outro.*

O Direito

A Vida ao tempo rende o fraco e forte,
Do fado universal a prende o lanço;
Que estado achará triste? Qual remanso?
Subida mais, a glória abate a morte.

Devida e justa lei de humana sorte;
Cansado busca em vão o homem descanso.
Irado o Céu o oprime manso;
Erguida a espada vai azando o corte.

Em pena muda a morte o gosto à vida;
A morte tudo abala e desordena.
Ao gosto a morte pois enfreia o passo.

Pena mortal à culpa foi devida;
Sorte alegre, porém, alegre pena.
Posto na morte está a vida o passo!


O Avesso

O Forte e o fraco rende ao tempo a vida;
O lanço a prende universal do fado.
Remanso qual (triste) achará? Que estado?
A morte abate a glória mais subida.

Sorte de humana lei justa e devida,
Descanso o homem, em vão busca cansado.
Manso e manso o oprime o Céu irado;
O corte azando vai a espada erguida.

A Vida o gosto a morte muda em pena;
Desordena e abala tudo a morte.
O passo, pois, enfreia a morte ao gosto.

Devida à culpa mortal pena;
Pena alegre, porém, alegre sorte;
O passo à vida está na morte posto!




Incoerências

Somos incoerentes muitas vezes, em nossas atitudes, pensamentos e análises. Descrevo abaixo situações ilógicas, sendo algumas até injustas:

01 – O cavalo ganha a corrida; o dono é quem recebe o prêmio.
02 – A cozinheira faz o bom tempero; os louvores merece-os a patroa.
03 – O filho do pobre é amarelo; o do rico é pálido.
04 – O pobre se embriaga; o rico se diverte.
05 – A piada do chefe é interessante e desconhecida; a do subordinado é sem graça e velha.
06 – A visita do rico é oportuna e desejada; a do pobre é intempestiva e desprezada.
07 – O médico é um santo, quando trata; é um demônio, quando manda a conta.
08 – O advogado é o maior, quando ganha a questão; é um desonesto, quando cobra os honorários.
09 – A sentença do juiz é luminosa e justa, quando favorável; cheia de erros e iníqua, quando desfavorável.
10 – Se o time ganha, os jogadores atuaram bem; se perde, o técnico orientou mal.
11 – O juiz de futebol é imparcial, quando nosso clube ganha; ladrão, quando perde.
12 – Erro de sábio é engano; o do inculto, burrice.
13 – Recebemos ato de gratidão porque fizemos noventa e nove favores; somos esquecidos e criticados porque deixamos de fazer o centésimo.
14 – Do colega que sobe, lembramos até a cor dos olhos; do colega que fracassa, esquecemos até o nome.
15 – O limão, que devia ser maior, é menor; a lima, que devia ser menor, é maior.
16 – A corda, que devia ser fina, é grossa; o cordão, que devia ser grosso, é fino.
17 – Filho de rico é engraçado; de pobre, é metido.
18 – Rico fica estressado, pobre fica louco.
19 – Mulher rica, se mal vestida, é simples; se pobre, é molambenta.
20 – Adolescente delicado, se rico, tem distúrbio glandular; se pobre, é veado.
21 – Quem joga e perde é viciado; quem joga e ganha é abonado.
22 – Rico teimoso tem personalidade; pobre, tinhoso.
23 – Sendo pouco o castigo, irrita; sendo muito, amansa.
24 – O esquecimento no moço é distração; no velho, é esclerose.
25 – Na mocidade, deixamos o vício; na velhice, o vício nos deixa.
26 – Disenteria de rico é distúrbio intestinal; de pobre, é diarréia.
27 – Rico morre enfraquecido; pobre morre tuberculoso.
28 – Pobre grosseiro é mal educado; rico é temperamental.
29 – Da rica se diz: está grávida; do pobre, está barriguda.
30 – Carro velho de rico é fora-de-linha; de pobre é “pau-véio”.
31 – Rico, quando baixo, é de pouca estatura; pobre, é pintor-de-rodapé.
32 – Moço quando tropeça está apressado; velho está gagá.
33 – Festa de rico é baile; de pobre, é forró.
34 – Espiritismo de rico é ciência; de pobre, é macumba.
35 – Pobre magro é sinal de fome, rico, é índice de esbelteza.
36 – Pobre, quando furta, é ladrão; rico, é esperto.

(Pesquisa: No Mundo das Excentricidades:
de Itamar de Santiago Espindola)


A parte do leão

Costuma-se dizer, quando uma pessoa muito esperta em negócios leva vantagens: “Ficou com a parte do leão.” A origem está nesta fábula:

Uma ovelha, uma cabra, uma novilha e um leão fizeram uma sociedade. Estabeleceu-se que todo o lucro ou prejuízo seria repartido igualmente entre os sócios. Uma corça caiu numa armadilha preparada pela cabra. Os sócios reuniram-se. O leão declarou que a presa seria dividida em quatro partes. Tomou a primeira e disse que lhe cabia porque era o Rei das Selvas.

A segunda me é devida ante o direito de ser eu o mais forte. Quanto à terceira, disse: eu exijo porque sou o mais valente. Com relação à quarta, continuou, se alguém a pretender, será esquartejado.

Assim quando hoje se quer afirmar que alguém açambarcou tudo, diz-se que ficou “com a parte do leão.”

Hurra!

Esta exclamação é de origem turca. Significa “o paraíso!” Em luta renhida, os lutadores lançavam esse grito, estimulados pela idéia de que, quando se morria pela pátria, ganhava-se o Céu.


Brasil - quantos nomes já teve e o porquê deste nome.

O País, Brasil, já teve oito nomes antes do atual: Pindorama (dado pelos indígenas);
Ilha de Vera Cruz, em 1500;
Terra Nova, em 1501; Terra dos Papagaios, 1501;
Terra de Vera Cruz, 1503; Terra de Santa Cruz, em 1503;
Terra Santa Cruz do Brasil, em 1505;
Terra do Brasil, em 1505;
e Brasil, desde 1527.

Recebeu este nome porque nos primeiros anos de sua colonização era extraída das matas na costa brasileira a madeira chamada Pau-Brasil. Dessa madeira era extraída uma tinta usada para tingir tecidos e a cor que produzia era a cor da brasa.


A aliança e sua origem

Antigamente, para conquistar uma mulher, era necessário capturá-la. Conquistada, ela passava a usar uma gola no pescoço, que constituía sinal de submissão ao marido. Com os tempos, passou a ser conduzida no pulso. Finalmente, em forma de anel, é hoje usada no dedo anular esquerdo.


Peça cerveja no mundo todo

Para que você nunca fique sem sua preciosa cerveja, quando viajar, leve junto o dicionário de como pedir cerveja educadamente em 21 idiomas diferentes. Em alguns casos, o correspondente ao nosso "Saúde" também virá a calhar:




Inglês: "One beer, please" - "Cheers"

Espanhol: "Una cerveza, por favor" - "Salud"

Italiano: "Una birra, per favore" - "Salute"

Francês: "Une bière, s'il vous plait" - "Santé"

Latim: "Unam cervesiam, si placet" - "Sanitas bona"

Grego: "Mia beera, parakalo" - "Iamas"

Alemão: "Ein Bier, bitte" - "Prost" (Alemão); "Ein Prosit" (Dialeto bávaro)

Holandês: "Een bier alstublief" - "Proost"

Flamenco: "Een pintje alstublief" - "Proost"
(idioma falado na Bélgica, junto com os 3 idiomas oficiais - Francês, Holandês e Alemão)

Dinamarquês: "En øl, tak" - "Skal"

Sueco: "En öl, tahk" - "Skaal"

Norueguês: "En øl, takk" - "Skal"

Finlandês: "Yksi olut, kiitos" - "Kippis"

Tcheco/Eslavo: "Jedno pivo prosím" - "Na zdraví"

Polonês: "Jedno piwo prosze" - "Na zdrowie"

Russo: "Odno pivo pozhaluista" - "Na zdorovje"

Húngaro: "Egy sört kérek" - "Na zdrave"

Japonês: "Birru o ippon kudasai" - "Kampai"

Coreano: "Magjoo hanna Juse-yo" - "Chukbae"

Chinês Mandarim: "Ching gai wor e ping pea jou" - "Gan Bei"

Chinês Cantonês: "Ng goi bei gee bear jou" - "Gom bui"


Nenhum comentário:

Postar um comentário