domingo, 24 de agosto de 2014

Vinhos: Verdade e Mitos




Quanto mais velho, melhor o vinho.

Errado: Há vinhos que se aperfeiçoam ao longo de anos, como o vinho do Porto, mas depois do amadurecimento e do apogeu o vinho entra em decadência. Muitos percorrem este ciclo num curto período. Um exemplo é o Beaujolais Nouveau, que deve ser bebido nos primeiros meses de vida. Os “vinhos de guarda”, que melhoram com os anos, são exceção.

O copo altera o gosto do vinho.

Certo: O copo influencia no gosto que sentimos da bebida. Isso acontece porque a taça, que tem as bordas convergentes, concentra mais os aromas em nosso nariz (O olfato é um componente importante do paladar). Além disso, dependendo do formato, o copo “joga” o vinho em uma direção ou outra - e cada região da língua percebe melhor sensações diferentes.

O vinho deve ser guardado deitado.

Certo: Diz a tradição que, com a garrafa deitada, o líquido mantém a rolha úmida e inchada, impedindo a passagem de ar ou de microorganismos daninhos para o vinho.

Numa refeição, bebe-se primeiro o vinho branco, depois o tinto.

Certo: Normalmente, esta é a ordem. Segue-se a lógica de começar com os vinhos mais leves e ir passando para os mais potentes. Normalmente bebem-se os vinhos brancos antes dos tintos; os secos antes dos doces, os mais jovens antes dos mais velhos. Mas exceções existem, e, aliás, são bem-vindas.

Peixe se come com vinho branco; carne, com vinho tinto.

Em termos: As carnes brancas, mais leves, se harmonizam mais facilmente com os vinhos brancos, também mais leves; as carnes vermelhas, mais fortes, com os vinhos tintos, mais encorpados. Mas não é uma regra definitiva, válida para qualquer caso. O melhor é ter em conta outra regra que não depende tanto da cor: pratos mais leves pedem vinhos mais leves, e os mais fortes, vinhos mais encorpados.

Vinhos brancos devem ser resfriados; os tintos, bebidos à temperatura ambiente.

Em termos: É verdade que a maioria dos vinhos tintos fica melhor à temperatura ambiente, enquanto os brancos são melhores quando resfriados. Mas não se pode tomar isso ao pé da letra: se a temperatura ambiente for em torno de 18°C, é uma temperatura adequada para o vinho tinto. Mas, se o “ambiente” estiver a 30°C, não hesite em resfriar o vinho tinto, por mais que isso choque seus convidados.

Quanto mais caro, melhor é o vinho.

Errado: Existem vinhos de países emergentes, como Chile, cuja qualidade é maior que de um vinho do mesmo preço produzido na Europa; e mesmo em países como a França há pequenas regiões que, por não terem entrado na moda, têm bons preços.

Vinho bom é aquele em que se pode sentir o gostinho da uva.

Errado: Sentir gosto de uva não é critério de qualidade de um vinho. Ao contrário, os melhores vinhos desenvolvem, com o tempo, uma série de características de aromas e sabores que lembram referências diversas, como aromas e sabores de frutas e flores.



Um comentário:

  1. Para um apreciador inicial de vinhos como eu, estas dicas são ótimas. Paulo Régis Santos

    ResponderExcluir