quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Pornocordel-1

(O recado safado do sertão)


       

          Um dos melhores exemplos de pornocordel, obra-prima de duplo sentido, é Histórias de João Tampinha e Maria Temperada, de José Severino Costa, no qual o autor descreve uma briga infernal num linguajar que pode denunciar outra coisa:



(...) Ali foi largando as armas
E agarrou um cacete
Que tinha dentro da venda
Em cima dum tamborete
E se botou pra Maria
Pra fazer dela sorvete.

Ela puxou um facão
Que consigo conduzia
E partiu pra cima dele
Com toda selvageria
João Tampinha no cacete
Muito bem se defendia.

E lhe socava o pau
Pra deixar desmantelada
Metia de todo jeito
Mas ela já bem melada
Com o facão rebatia
O peso da cacetada.

E lhe botava o aço
Pra partir de meio a meio
Porém ela rebatia
No corpo dando volteio
Ela só dava o talho
Pra ver o serviço feio.

João Tampinha sacudia
O pau pelas pernas dela
Mas a negra boa no ferro
Nunca vi igual aquela
O cacete descascou
Mas nem sequer feriu ela.

(...) João Tampinha se zangou
Meteu a madeira nela
Aprumou bem o cacete
Dizendo vou lascar ela
Porém quase perde o pau
Na boca do facão dela. (...)



(Revista “Isto É”, de 28.06.1978)

Nenhum comentário:

Postar um comentário