quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Nossos inimigos dizem



Nossos inimigos dizem: a luta terminou.
Mas nós dizemos: ela começou.
Nossos inimigos dizem: a verdade está liquidada.
Mas nós sabemos: nós a sabemos ainda.

Nossos inimigos dizem: mesmo que ainda se conheça a verdade
ela não pode mais ser divulgada.
Mas nós a divulgaremos.

É a véspera da batalha.
É a preparação de nossos quadros.
É o estudo do plano de luta.
É o dia antes da queda de nossos inimigos.

Bertold Brecht - 1898 – 1956

O burro


Era uma vez um rei que queria ir pescar. Ele chamou o seu Ministro Meteorologista e pediu-lhe a previsão do estado do tempo para as próximas horas. Este lhe assegurou que não iria chover.

No caminho, ele encontrou um camponês montando seu burro que, ao ver o rei, disse:

‒ Majestade, é melhor regressar ao palácio porque vai chover muito.

 É claro que o rei ficou pensativo:

‒ Eu tenho um Ministro Meteorologista muito bem pago que me disse o contrário. Vou seguir em frente.

E assim fez... e, claro, choveu torrencialmente, a pescaria ficou estragada e o rei encharcado e resfriado. Furioso, voltou para o palácio e despediu o Ministro. Ele convocou o camponês e ofereceu-lhe o cargo, mas este, sincero (não era político), disse-lhe:

‒ Senhor, eu não entendo nada disso, mas se as orelhas do meu burro estão caídas, significa que vai chover.

O rei, então, usou a lógica e nomeou o burro. Assim começou o costume de nomear burros que, desde então, têm as posições mais bem pagas nos governos. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário