sábado, 29 de março de 2014

Frases de Carlos Nobre



7.04.1929 - 16.12.1982

Þ “Casamento é como chiclete, depois das primeiras mastigadas acaba aquele gostinho de hortelã.”

Þ “Nunca deixes para amanhã o que podes fazer hoje, principalmente xixi.”

Þ “O trabalho do professor dignifica. O que avilta é o salário.”

Þ “O pior cego é aquele... que é treinador.”

Þ “A mau entendedor muitas palavras bastam.”

Þ “Bons tempos aqueles que o fim do mês não era o fim.”

Þ “Com uma vida dessas quem precisa ter medo da morte?”

Þ “Essas pessoas que se queixam da vida, o que dirão da morte?”

Þ “Neste país não existem mais otimistas. O que existe agora são os pessimistas moderados.”

Þ “Antigamente os animais falavam. Mas evoluíram: hoje fazem até discursos políticos.”

Þ “Geralmente o homem muito quadrado é vítima de um triângulo amoroso.”

Þ “Leio que o adultério ainda é crime. Pois acho que devia ser mais uma questão de geometria, afinal, num triângulo amoroso, sempre sobra o quadrado.”

Þ “Não sou supersticioso porque isso dá um azar desgraçado.”

Þ. “Mulher feia e magra de tanguinha é pura desgraça.”

Þ “Vocês notaram que o Dia do Trabalho cai sempre, curiosamente, num feriado.”

Þ “Só uma coisa detém a mulher: a vitrina.”

Þ “Aborto: os médicos sempre tiram o corpo fora.”

Þ “É mais fácil um rico entra no reino do céu do que o Papai Noel entrar na casa de um pobre.”

Þ “Felizmente lá em casa não há choque de gerações. Eu, por exemplo, me dou muito bem com o asqueroso do meu pai.”

Þ “A mulher feia não tem chance de mostrar se é bonita por dentro.”

Þ “Vou te contar, hein! No vestibular de matemática teve cara tão ruim que até seus cálculos renais foram reprovados.”


*Um dos maiores humoristas gaúchos de rádio e jornal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário