segunda-feira, 31 de março de 2014

O que é Literatura




Ora, neste ponto, uma questão se impõe: o que é Literatura? "Morte no avião" tem total liberdade de expressão, não há nenhum compromisso de comprovação sobre o que foi dito, cria-se uma realidade imaginária por meio de uma linguagem conotativa.

Segundo esta ordem de raciocínio, podemos dizer que Literatura é a inversão, a criação de uma realidade própria por meio de um processo intencional de elaboração estética do texto. Observando a realidade o artista cria uma realidade imaginária, a ficção, conforme sua vivência, seu talento e sua sensibilidade.



Literatura: trata-se de uma das artes que o homem produz. Tem seu material próprio que é a linguagem humana, verbal. Linguagem que é sinônimo de pensamento, de ritmo. Como afirmou EZRA POIND: literatura é linguagem carregada de significado e "grande literatura" é, simplesmente, linguagem carregada de significado até o máximo grau possível, tornando-se uma novidade que permanece sempre atual.

Por isso, até hoje se lêem as obras de Homero - a Ilíada e a Odisseia. Da mesma forma, até hoje se estudam Os Lusíadas, se representam as peças de Shakespeare, se lêem os romances de Alencar e de Machado de Assis. Porque as obras de Homero, Machado, Shakespeare, Camões e Alencar sempre são novidades. Mantêm características inerentes ao homem na sua perenidade através dos tempos. Porque “dizem” de maneira diferente sua mensagem. Porque vão além da simples comunicação, tornando-se então metacomunicação.

Por outro lado, por que não se continuam a ler jornais passados e as estórias sentimentais das novelas em quadrinhos?

                 Porque estas se mantêm apenas ao nível da comunicação (imediata), produzem nada além de simplesmente traduzir numa linguagem comum coisas do dia-a-dia. Nada trazem de original. Vivem a repetir o código linguístico com as palavras no seu sentido cotidiano, comum, o sentido dicionarizado.

A literatura não repete apenas o real visível, físico, palpável. Mas tendo em vista um real reproduz esse real, acrescentando a ele o imaginário, numa fusão de imaginação e percepção. Porque o artista percebe imaginando; imagina, percebendo. E a literatura é a ficção, a criação de uma supra-realidade com os dados profundos e singulares, da intuição do artista.
Ao contrário, a literatura cria. signos novos. Cria sentidos novos entre as palavras, recriando-as sempre. Traduz o real imaginário que passa a ser a maior das realidades. Isso passa a acontecer, principalmente, depois do romantismo, instaurado mais ou menos em meados do século XIX.
(da obra: LINGUAGEM-LITERATURA-COMUNICAÇÃO, de José M. de Souza. Dantas e Almir Moreira.)

LITERATURA: vem do latim littera (letra), considerando etmologicamente abrange quaisquer produções que se sirvam da palavra escrita. Desta forma, podemos incluir obras didáticas e culturais. Um dicionário, um tratado de química. Por isto dizemos literatura médica, jurídica, etc.

LITERATURA É ARTE QUE EXPRIME POR MEIO DA PALAVRA.
Admitem-se duas maneiras literárias:
1. PROSA: expressão habitual, sem regras obrigatórias, excetuadas as qualidades normais que caracterizam um bom estilo: correção, elegância, simplicidade, precisão, clareza, concisão, harmonia

2. POESIA: expressão cadenciada, rítmica, quase música em palavra, ora compelindo ao uso da métrica e da rima, ora sem rima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário