sábado, 29 de março de 2014

Um Macete de Mnemônica

Mnemônico  → Relativo à memória, que ajuda à memória.



Todos professores, ou quase todos, se utilizam de macetes mnemônicos para ajudar o aluno a reter algumas regras gramaticais. Eu mesmo fiz muito uso deles. Quer um exemplo:

Vamos supor que eu quisesse que os alunos soubessem o nome de todas as classes gramaticais, que são dez: substantivo, adjetivo, verbo, pronome, artigo, numeral, preposição, interjeição, conjunção e advérbio. 

Sendo que dessas dez, seis são variáveis flexivas e quatro, invariáveis inflexivas. As variáveis flexivas possuem dois gêneros: masculino e feminino e, no caso dos verbos: modo, tempo e pessoa

As invariáveis inflexivas não possuem nenhum gênero, só uma forma única de grafia.

Em vez das 10 classes gramaticais, eu dou aos alunos só duas palavras e, dessas duas, eles desmembram pela memória mnemônica todas as classes:

Eu digo aos alunos as palavras SAVPAN* (que parece nome de xarope) e a palavra PICA (que pode ser um palavrão), quer ver o que acontece?:

→ Variáveis flexivas                                           → Invariáveis inflexivas

S ubstantivo                                                          P reposição
A adjetivo                                                             I  nterjeição
V erbo                                                                   C onjunção          
P ronome                                                              A dvérbio
A rtigo
N umeral

E por que variáveis e invariáveis? Tomemos como exemplo a palavra meio, que tanto pode ser um numeral ou um advérbio, depende do contexto do emprego dessa palavra numa frase. Vejamos:

 Ele bebeu meio copo de cerveja e meia taça de café. Nesta oração, meio e meia são numerais (fracionários), pois se flexionaram em gênero: meio = masculino – meia = feminino. Não me venha com meias verdades. Os fins justificam os meios.

 Eu estou meio tonto. Ela está meio tonta. Eles estão meio tontos. Elas estão meio tontas. A palavra meio, por ser um advérbio, é invariável, logo fica sempre com a mesma grafia.

Para se ter certeza que a palavra meio é um advérbio, troca-se pela expressão um tantoEu estou meio (um tanto) tonto.

Observação: Você se lembra da frase; “A cerveja que desce redondo.” Redondo, isoladamente, é um adjetivo, que numa frase pode ser empregada como advérbio: “A cerveja que desce (de modo) redondo.”

Finalizando:

Quando alguém lhe perguntar quais são as classes gramaticais? Lembre-se de SAVPAN e PICA, pois o que não está no → savpan, só pode estar na → pica!

* Poder ser, também, PANVAS (um tipo de pão) ou PANSAV (pensar e saber).



P.S.: Num programa de auditório de TV, o apresentador perguntava às moças presentes quais eram os sete pecados capitais. Cada moça tentava responder, mas sempre errava ou esquecia de pelos um dos sete pecados capitais. Bastava usar uma técnica de mnemônica*, lembrando-se da palavra:

GALIPIS.

1) Gula;
2) Avareza;
3) Luxúria;
4) Ira;
5) Preguiça;
6) Inveja;
7) Soberba

*Técnica para desenvolver a memória e memorizar coisas, que utiliza exercícios e ensina artifícios, como associação de ideias ou fatos difíceis de reter a outros mais simples ou mais familiares, combinações e arranjos de elementos, números etc.; mnemotecnia, mnemotécnica. 




Um comentário:

  1. MUITO BOM O ARTIGO PARA APRENDIZAGEM...PARABÉNS PELA INICIATIVA.

    ResponderExcluir