segunda-feira, 31 de março de 2014

O Barroco no Brasil



Resumo para professores de Literatura Brasileira


01.  Espaço cronológico de duração do período:

→  1601 a 1768

02.  Marcos respectivos do início e do fim do período:

→  1601 - publicação de “Prosopopeia” (Bento Teixeira)

03.  Características da sociedade contemporânea do período barroco:

→  ambiente colonial;
→  1768 - “Obras Poéticas” (Cláudio Manuel da Costa)
→  submissão à Espanha;
→  invasão holandesa;
→  fortalecimento da Igreja Católica: (Contra-Rerforma, Jesuitismo, Inquisição)
→  identificação entre o grupo produtor e consumidor das obras = elogio mútuo;
→  baixa qualidade literária. 

04. Tipos de produção literária barroca: (Literatura das Academias):

→  Academia dos Esquecidos, Bahia, 1724;
→  Academia dos Felizes, Rio de Janeiro, 1736;
→  Academia dos Seletos, Rio de Janeiro, 1752;
→  Academia dos Renascidos, Bahia, 1759.

05. Características da produção acadêmica:

→  obras de cunho não exclusivamente literário;
→  literatura de bajulação às autoridades;
→  Obra em destaque: “História da América Portuguesa”, de Rocha Pita.

06. Características da literatura barroca não acadêmica: (artísticas):

→  tentativa de fusão entre teocentrismo e antropocentrismo;
→  importância dos temas religiosos;
→  preocupação catequética;
→  influência camoniana (Luís de Camões);
→ exploração da linguagem: presença constante de antíteses, paradoxos, hipérboles, anáforas, quiasmos (jogos de palavras).

07. Origem do Barroco:

→  Espanha.

08. Outras denominações do período barroco:

→  Seiscentismo, Escola Espanhola e Gangorismo (Luís de Gôngora).

09.  Principais representantes da literatura barroca no Brasil:

→  Bento Teixeira (introdutor da escola barroca entre nós)
→  Padre Antônio Vieira
→  Gregório de Matos Guerra (principal poeta da escola barroca brasileira)

10.  Bento Teixeira:

→  autor da epopeia “Prosopopeia” de 94 estrofes em oitava rima;
→  objetivo da obra: exaltação de Jorge de Albuquerque Coelho;
→  influência camoniana: (obra de valor apenas histórico).

11. Padre Antônio Vieira:


→  pertence à literatura luso-brasileira;
→  características da obra de Vieira: Sermões;
→  intensa participação na vida social de sua época.

12.  Gregório de Matos:


→  epíteto: “O Boca do Inferno”
→  obra:     lírica (expressão emotiva)
                   satírica (crítica social)
                   religiosa (conflito: Deus/Homem)
                   amorosa (oposição: respeito/desejo)

Poesias de Gregório de Matos

Poema lírico

Anjo no nome, Angélica na cara,
Isso é ser flor, e anjo juntamente,
Ser Angélica flor, e Anjo florente,
Em quem, senão em vós se uniformara?
Quem veria uma flor, que a não cortara
De verde pé, de rama florescente;
E quem um Anjo vira tão luzente,
Que por seu Deus, o não idolatrara?
Se como Anjo sois dos meus altares,
Fôreis o meu custódio, e a minha guarda,
Livrara eu de diabólicos azares.
Mas vejo, que tão bela, e tão galharda,
Posto que os Anjos nunca dão pesares,
Sois Anjo, que me tenta, e não me guarda.

Poema satírico

A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana e vinha;
Não sabem governar sua cozinha,
E podem governar o mundo inteiro.
Em cada porta um bem freqüente olheiro,
Que a vida do vizinho e da vizinha
Pesquisa, escuta, espreita e esquadrinha,
Para o levar à praça e ao terreiro.
Muitos mulatos desavergonhados,
Trazidos sob os pés de homens nobres,
Postas nas palmas toda a picardia,
Estupendas usuras nos mercados,
Todos os que não furtam muito pobres:
E eis aqui a cidade da Bahia.

Poema religioso

Pequei, Senhor; mas porque hei pecado
Da vossa alta clemência me despido;
Porque, quanto mais tenho delinqüido,
Vós tenho a perdoar mais empenhado.
Se basta a vos irar tanto pecado.
A abrandar-vos sobeja um só gemido:
Que a mesma culpa que vos há ofendido
Vós tem para o perdão lisonjeado.
Se uma ovelha perdida e já cobrada
Glória tal e prazer tão repentino
Vós deu, como afirmais na sacra história,
Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada,
Cobrai-a; e não queirais, pastor divino,
Perder na vossa ovelha a vossa glória.





Nenhum comentário:

Postar um comentário